Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Programa Nacional de Triagem Neonatal (PNTN)

Sobre o programa

Escrito por Leonardo | | Publicado: Terça, 15 de Agosto de 2017, 11h31 | Última atualização em Quarta, 12 de Fevereiro de 2020, 11h56

O Programa Nacional de Triagem Neonatal é uma agenda transversal às políticas, coordenações e áreas técnicas (Sangue e Hemoderivados, Saúde da Criança, e Saúde da Pessoa com Deficiência e) e às Redes Temáticas do SUS (Rede Cegonha e Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência).

Missão: "Promover, implantar e implementar as ações de Triagem Neonatal no âmbito do SUS, visando o acesso universal, integral e equânime, com foco na prevenção, na intervenção precoce e no acompanhamento permanente das pessoas com as doenças incluídas no Programa".

Este programa tem como objetivo geral identificar distúrbios e doenças no recém-nascido em tempo oportuno para intervenção adequada, garantindo tratamento e acompanhamento contínuo às pessoas com diagnóstico positivo, conforme estabelecido nas Linhas de Cuidado, com vistas a reduzir a morbimortalidade e melhorar a qualidade de vida das pessoas com doenças previstas na política. É realizada através de testes capazes de detectar precocemente um grupo de doenças e alterações, geralmente assintomáticas no período neonatal, porém, potencialmente causadoras de danos durante o crescimento e desenvolvimento das crianças acometidas. 

SISNEO CENTRALIZADOR

Conforme PORTARIA Nº 187, DE 3 DE FEVEREIRO DE 2020 que institui a Base de Dados do Programa Nacional de Triagem Neonatal, em seu Art. 150 B, § 3º “Os dados a serem enviados pelos estabelecimentos de saúde públicos e privados e pelas Secretarias de Saúde dos Estados e do Distrito Federal deverão conter campos de informação padronizados, conforme instruções a serem disponibilizadas pelo Ministério da Saúde no sítio eletrônico http://ww.saude.gov.br/acoes-e-programas/programa-nacional-da-triagem-neonatal”, informamos que os serviços deverão entrar em contato com a Coordenação-Geral de Sangue e Hemoderivados por meio do endereço eletrônico gi.sangue@saude.gov.br , para receber as orientações necessárias para o processo de envio de dados ao SISNEO Centralizador.

Ações integradas da Triagem Neonatal Biológica

Fim do conteúdo da página