Ir direto para menu de acessibilidade.
Novo Coronavírus - tire suas dúvidas
Banner teleSUS clique aqui
Início do conteúdo da página

Economia da Saúde é tema de palestra em aula inaugural da UFPE

Escrito por André | | Publicado: Quinta, 15 de Março de 2018, 19h26 | Última atualização em Quinta, 15 de Março de 2018, 19h26

A parceria do Ministério com a UFPE visa aprimorar as políticas do setor

Aula inaugural marca o início do ano letivo para a  turma do Mestrado Profissional em Gestão e Economia da Saúde da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). O curso, realizado em parceria com o Ministério da Saúde, inicia suas  atividades com aula inaugural na segunda-feira, 19 de março. No evento, será realizada a palestra “Economia da Saúde: ferramentas para a tomada de decisão racional no SUS, ministrada pela técnica do Ministério da Saúde, Clementina Corah Lucas Prado.

Além de conceitos sobre a Economia da Saúde, serão apresentadas à turma as ferramentas da área de conhecimento, os sistemas e estudos desenvolvidos pelo Ministério da Saúde e como interpretar os dados gerados por eles.  “Os sistemas e estudos elaborados pela economia da saúde  produzem uma riqueza de informações  que, se  utilizadas,  podem ajudar a qualificar  a gestão e a pensar  políticas do setor mais eficientes e inclusivas”, destaca a técnica do Ministério, Clementina Corah Lucas Prado.

Acesse a página da UFPE

O curso, que já formou 58 profissionais para atuarem na gestão e economia da saúde, tem duração de 18 meses e visa proporcionar a gestores e profissionais da saúde mais conhecimento sobre fundamentos econômicos, além de mostrar como a Economia da Saúde é importante para a tomada de decisões que privilegie o uso racional dos recursos destinados a saúde.

Retorno para o SUS

A produção acadêmica gerada pelos participantes do curso, que está em sua terceira turma, também está alinhada a temas de interesse do Ministério da Saúde com o propósito de contribuir para o aprimoramento das políticas do setor. “Pretendemos construir uma prática profissional transformadora que atenda às demandas sociais para o setor, melhore a eficácia e a eficiência das organizações que atuam nele e ao mesmo tempo aponte solução para os problemas e gere inovação”, revela Carlos Eduardo da Silva Souza, diretor-substituto do Departamento de Economia da Saúde, Investimentos e Desenvolvimento do Ministério da Saúde.

Parceria

A parceria entre o Ministério e a UFPE acontece desde de 2012, e é realizada por meio de Termo de Execução Descentralizada (TED). O fruto desse trabalho entre as duas instituições federais pode ser conferido em diversos resultados positivos, e mais recentemente pelo bom desempenho alcançado pelo curso , que na avaliação da Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior, a CAPES, do Ministério da Educação, tirou nota máxima entre  os mestrados profissionais,  5, o que significa excelência do ensino em nível nacional.

“Esse diálogo entre academia e governo pode potencializar, e muito, tanto a qualidade como a atualização dos conhecimentos, aprimorando a prática”, reflete o coordenador do curso, Moacyr Jesus Barreto de Melo Rego.

Entre as disciplinas que compõem o mestrado profissional estão o “Financiamento e Gestão de Custos em Saúde”, “Sistema de Inovação em Saúde” e a “Gestão de Custos em Saúde”.

O próximo edital para o curso tem publicação prevista para 2019, com abertura de 30 vagas.  

 

Por Nucom Executiva/DESID

Atendimento à Imprensa
(61) 3315-3533/3580/ 3880

Fim do conteúdo da página