Ir direto para menu de acessibilidade.
Novo Coronavírus - tire suas dúvidas
Banner teleSUS clique aqui
    Você está aqui:
  1. Página inicial
Início do conteúdo da página

Queimados

Escrito por Alessandra Bernardes | | Publicado: Terça, 04 de Julho de 2017, 15h42 | Última atualização em Terça, 04 de Julho de 2017, 15h42

As queimaduras são consideradas, um importante problema de saúde pública, pois além dos problemas físicos, capazes de levar o paciente a óbito, elas ocasionam danos de ordem psicológica e social. 

Entende-se por queimaduras, lesões dos tecidos orgânicos produzidas por trauma de origem térmica e por várias outras etiologias como radiações, química e congeladuras. O que vai influenciar na gravidade do ferimento é a profundidade da queimadura, ou seja, o número de camadas da pele e do tecido subjacente, ou outras estruturas abaixo da pele, que foram atingidos.

Avalia-se que no Brasil acontecem em torno de 1.000.000 de incidentes por queimaduras ao ano, sendo que 100.000 pacientes buscaram atendimento hospitalar e, destes, cerca de 2.500 pacientes irão a óbito direta ou indiretamente em função de suas lesões.

A queimadura é o ambiente ideal para a instauração de uma infecção, como consequência do cometimento da pele, que é o órgão primordial para a defesa do organismo da entrada de germes. A infecção associa-se com diversos fatores de risco, principalmente relacionados com o agente infeccioso em si, como a sua capacidade de replicação, virulência e resistência às barreiras de defesa naturais ou mesmo às terapias antimicrobianas, assim como a fatores relacionados com o hóspede em decorrência da sua idade, extensão e profundidade da queimadura, estado nutricional e doenças associadas, entre outros.

O paciente grande queimado é mais suscetível a infecções, em decorrência de imunossupressão e perda de cobertura cutânea. Além disso, as internações prolongadas associadas às medidas invasivas, como ventilação mecânica, cateterização vascular e vesical, expõem ainda mais esses pacientes a infecções nosocomiais.

Os avanços da saúde no tratamento de queimados têm melhorado a qualidade de vida das vítimas de queimaduras, mas as complicações infecciosas continuam sendo um obstáculo a ser superado. A infecção é uma das mais frequentes e graves complicações no paciente queimado.

Com intuído de organizar a assistência e garantir o acesso dos pacientes com queimaduras aos diversos níveis de assistência, com equipe multidisciplinar e multiprofissional habilitadas, em locais que possuam área física adequada e suporte de serviços auxiliares de diagnóstico e terapia que propiciem intervenções de Alta Complexidade, foi criado, no âmbito do Sistema Único de Saúde – SUS, mecanismos para implantação e organização de Redes Estaduais de Assistência a Queimados.  

Compõe a Rede Estadual de Assistência a Queimados, o Centro de Referencia na Assistência a Queimados – Alta Complexidade, estabelecimento habilitado pelo Ministério da Saúde, que segue uma série exigências, definidas na Portaria GM/MS 1273/2000, o que o credencia para realização de intervenções complexas no tratamento de queimaduras. 

O Centro de Referência na Assistência a Queimados – Alta Complexidade é uma unidade hospitalar que possui ambulatório, pronto socorro, sala cirúrgica e leitos de enfermaria e UTI, exclusivos para atendimento a pacientes vítimas de queimaduras.

registrado em:
Fim do conteúdo da página