Ir direto para menu de acessibilidade.
    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Diversus
  4. >
  5. Apresentação DiverSUS
Início do conteúdo da página

DiverSUS

Escrito por Alessandra Bernardes | Publicado: Terça, 11 de Dezembro de 2018, 16h10 | Última atualização em Terça, 18 de Dezembro de 2018, 10h07

A Coordenação Geral de Saúde dos Adolescentes e Jovens – CGSAJ/DAPES/SAS, com o apoio de coletivos jovens de todo o país e do  Fundo de População das Nações Unidas - Unfpa, apresenta o DiverSUS - Educomunicação, Juventudes e Saúde. Com o objetivo de elaborar e difundir materiais em comunicação que dialoguem com as perspectivas e anseios das juventudes, o DiverSUS traz reflexões sobre identidades étnicas e raciais, condições sociais, sexualidades e afetos, numa perspectiva de fortalecimento dos direitos sexuais e direitos reprodutivos dessa população.

Créditos: UNFPA Brasil/ Paula Nishizima
foto2 Paula Nishizima Jovens em socioeducacao 1Oficina de Produção Audiovisual, Rio de Janeiro-RJ

O DiverSUS contempla a produção de narrativas em áudio (podcasts), vídeo (mini documentários), fotos, ilustrações e textos. As questões apresentadas pelas juventudes nas diversas narrativas exprimem mais que denúncias, elas apontam como as juventudes têm refletido um conjunto de questões sociais do Brasil contemporâneo que vulnerabilizam suas vivências e o exercício de direitos, como racismo, sexismo, preconceito, estigma, violência, maternidades e paternidades.

Os materiais de comunicação foram produzidas por 04 jovens, que tiveram o acompanhamento de técnicas da CGSAJ em sua concepção, pré-produção, produção e pós-produção. Conceitos, categorias e estruturas foram pensadas de modo colaborativo entre a CGSAJ e os jovens produtores, um modo inovador de fazer a gestão de projetos e as tomadas de decisão nas políticas públicas.

Créditos: Ministério da Saúde/Tatiany Volker Boldrini
foto paula
A foto da foto: Paula sendo registrada enquanto fotografa, Belém-PA

Para cada mídia, uma estratégia que pudesse visibilizar as experiências vividas pelos jovens e expressar a potência do coletivo que produziu as narrativas. Os podcasts foram gravados em Brasília, com jovens que foram convidados para falar sobre diferentes temáticas. As fotografias e vídeos foram realizadas nos estados do Pará, Pernambuco, Rio de Janeiro, Acre e Amazonas. Cada viagem buscou retratar uma diferente condição juvenil, com recorte para populações vulnerabilizadas e que pouco espaço encontram para expressar suas perspectivas de vida.  O DiverSUS foi ao Pará conversar com jovens negros e negras, em Pernambuco com jovens em situação de rua, no Rio de Janeiro com jovens em regime de internação no sistema socioeducativo, no Acre com jovens multiplicadores de Saúde e no Amazonas com jovens indígenas.

Créditos: Ministério da Saúde/Tatiany Volker Boldrini
foto3 podcast diversus Tatiany
Natan e Wanda em gravação do podcast DiverSUS em Brasília-DF

Em cada lugar uma metodologia que se adequasse a realidade da juventude. Em cada viagem uma experimentação e vivência para os jovens produtores do DiverSUS. A cada história contada sobre o exercício das sexualidades e afetos uma lágrima, uma risada e as vezes uma incompreensão mútua, pela diversidade de modos de compreender as realidades.

Histórico

A Coordenação Geral de Saúde dos Adolescentes e Jovens - CGSAJ apostou na educomunicação enquanto estratégia de ação para contemplar sua meta institucional prevista no Plano Plurianual 2016-2019 sobre publicações em saúde sexual e saúde reprodutiva e álcool e outras drogas com/para jovens.

A CGSAJ concentrou esforços ao longo de sua história institucional às questões voltadas à adolescência e apresentava uma lacuna em materiais sobre e para juventudes, na faixa etária de 15 a 29 anos, segundo o Estatuto da Juventude.  Com o espírito de inovação, moveu-se por terreno desconhecido e optou por construir um processo dialogado e colaborativo para a elaboração de publicações que não apenas falasse sobre juventudes mas que as trouxesse para falar sobre abordagens, temáticas, linguagens, além de envolvê-los na produção técnica direta dos materiais.

Assim, em novembro de 2017 foi realizada a oficina “Juventudes e Saúde: diálogos em saúde sexual e saúde reprodutiva e álcool e outras drogas”, com a participação de 30 coletivos juvenis, com diversidade étnico-racial, regional e condições sociais, para elaboração de projetos de comunicação sobre Saúde Sexual e Saúde Reprodutiva e Álcool e Outras Drogas. Esse evento foi o criadouro do que chamamos hoje de DiverSUS.

Créditos: UNFPA Brasil/ Júlia Freire de Alencastro
foto4 oficina diversus Tatiany 1
Oficina “Juventudes e Saúde: Diálogos em Saúde Sexual e Saúde Reprodutiva e Álcool e outras Drogas”, Brasília-DF

Um ano depois, entre os dias 19, 20 e 21 de novembro, a CGSAJ chama os jovens que participaram da implementação do DiverSUS no ano de 2018, para fechar um ciclo, produzindo a avaliação do realizado e traz mais jovens que possam somar aos debates para pensar a sustentabilidade e o fortalecimento da estratégia com novas temáticas.

 

Créditos: UNFPA Brasil/ Paula Nishizima
Foto10 Oficina DiverSUS 2018
Reunião de Acompanhamento Avaliativo do Projeto DiverSUS – Educomunicação, Juventudes e Saúde, Brasília-DF

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página