Ir direto para menu de acessibilidade.
    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Fake News
  4. >
  5. Beber água antes de pintar o cabelo - FAKE NEWS!
Início do conteúdo da página

Para combater as Fake News sobre saúde, o Ministério da Saúde, de forma inovadora, está disponibilizando um número de WhatsApp para envio de mensagens da população. Vale destacar que o canal não será um SAC ou tira dúvidas dos usuários, mas um espaço exclusivo para receber informações virais, que serão apuradas pelas áreas técnicas e respondidas oficialmente se são verdade ou mentira.

Qualquer cidadão poderá enviar gratuitamente mensagens com imagens ou textos que tenha recebido nas redes sociais para confirmar se a informação procede, antes de continuar compartilhando. O número é (61)99289-4640

> Leia o regulamento e os termos de uso

falso verdadeiro
Escrito por Gustavo Frasão | Publicado: Sexta, 21 de Setembro de 2018, 17h16 | Última atualização em Sexta, 21 de Setembro de 2018, 17h16

Garantir que a ingestão de água durante “todo o tempo de ação do produto, manter a bexiga cheia e só esvaziar após lavar os cabelos” como forma de precaução “para que as partículas de chumbo que as tinturas contêm não fiquem depositadas na bexiga, que é para onde elas são direcionadas”, prevenindo assim o surgimento de câncer é uma interpretação muito superficial sobre a cinética do chumbo no organismo. Este ato pode ainda levar maior quantidade de chumbo aos tecidos mineralizados, favorecendo seu acúmulo em ossos e dentes, ao invés de contribuir com a sua eliminação de fato.

Quando se fala em tintura de cabelo, diversos são os compostos químicos que podem estar presentes. A Anvisa (RDC 15/2013) permite a presença de acetato de chumbo em concentração máxima de 0,6% expressa em chumbo no produto final, em acordo com informações científicas tecnicamente reconhecidas internacionalmente. O acetato de chumbo é um sal orgânico e como tal pode atravessar a pele. Entretanto, sua distribuição pelo organismo depende de sua taxa de transferência da corrente sanguínea para tecidos moles (rins, medula óssea, fígado e cérebro) e tecidos mineralizados (ossos e dentes). Apesar de o chumbo ser excretado por diversas vias, a excreção renal e a gastrointestinal apresentam importância prática e são influenciadas por características da exposição e idade da pessoa exposta. De modo geral, o chumbo absorvido é excretado principalmente pela urina (75-80%), mas 15% de sua eliminação ocorre pelas fezes, através da bílis e secreção do trato gastrointestinal, além de outras vias serem possíveis, como a eliminação por meio do suor, descamação cutânea, cabelo e unhas.

registrado em:
Assunto(s):
Fim do conteúdo da página