Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

INFORME AS DOSES E ESTOQUES DAS VACINAS EM SEU MUNICÍPIO ATÉ 30/11

Início do conteúdo da página

Para combater as Fake News sobre saúde, o Ministério da Saúde, de forma inovadora, está disponibilizando um número de WhatsApp para envio de mensagens da população. Vale destacar que o canal não será um SAC ou tira dúvidas dos usuários, mas um espaço exclusivo para receber informações virais, que serão apuradas pelas áreas técnicas e respondidas oficialmente se são verdade ou mentira.

Qualquer cidadão poderá enviar gratuitamente mensagens com imagens ou textos que tenha recebido nas redes sociais para confirmar se a informação procede, antes de continuar compartilhando. O número é (61)99289-4640

>> Leia o regulamento e os termos de uso

>> Apresentação Fake News na Saúde feita pelo diretor da Ascom, Ugo Braga, no VIII Congresso Brasileiro de Enfermagem Pediátrica e Neonatal

falso verdadeiro
Escrito por Gustavo Frasão | | Publicado: Quinta, 28 de Fevereiro de 2019, 16h42 | Última atualização em Terça, 27 de Agosto de 2019, 15h48

Olá, não compartilhe essa mensagem, ela contém informações falsas! Apesar deste texto ter algumas recomendações verdadeiras, não há fontes. Existem diversas informações vagas e erros de ortografia, características de Fake News!

Para todas as pessoas, é imprescindível manter uma boa alimentação – não apenas pelo seu bem estar, mas, principalmente, pela sua saúde. Por isso, o Ministério da Saúde, em concordância com a Organização Mundial da Saúde (OMS), promove e incentiva hábitos saudáveis, principalmente: alimentação saudável; atividade física regular; e não fumar. Juntos, esses costumes são capazes de prevenir inúmeras doenças, evitando, assim, a necessidade de medicações e hospitalizações futuras.

O Guia Alimentar para população brasileira apresenta as recomendações oficiais do Ministério da Saúde sobre alimentação saudável. Conheça as recomendações:

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_alimentar_populacao_brasileira_2ed.pdf

Não existe um alimento específico ou milagroso para a prevenção e/ou cura do câncer. O que previne o câncer é praticar uma alimentação saudável, manter o peso corporal adequado e praticar atividade física. Uma alimentação saudável e protetora de câncer é composta por alimentos in natura, alimentos minimamente processados e preparações culinárias feitas com esses alimentos. Além disso, uma alimentação saudável também deve conter poucos alimentos ultraprocessados, que são aqueles prontos para aquecer e consumir, carnes processadas e sem bebidas alcoólicas.

Uso do micro-ondas

A radiação do micro-ondas tem apenas a propriedade de cozinhar e/ou aquecer os alimentos, não alterando a estrutura química ou molecular do alimento. Assim, o consumo de alimentos aquecidos no micro-ondas não aumenta o risco de câncer. O forno de micro-ondas emite uma forma de radiação não ionizante, classificada como possivelmente cancerígena para seres humanos, mas a estrutura do forno está preparada para que a radiação não extravase para o ambiente externo. É importante seguir as instruções de utilização dos aparelhos, pois podem trazer riscos se estiverem danificados, principalmente as vedações de portas antigas ou defeituosas – causas mais comuns de vazamento desse tipo de radiação. Outras formas são acúmulo de sujeira, abuso mecânico ou simplesmente o desgaste do uso contínuo.

Aquecimento de recipientes de plásticos

O aquecimento de recipientes plásticos contendo alimentos pode liberar substâncias nocivas com potencial de causar câncer, como a dioxina, o bisfenol A (BPA) e os ftalatos. Visto que não há como ter segurança quanto à presença ou não dessas substâncias nos recipientes utilizados, o recomendável é nunca aquecer alimentos em recipientes plásticos, inclusive mamadeiras. O melhor é transferir a comida para vasilhas de vidro temperado ou de porcelana que suportem o calor. Essa cautela se aplica também para as bandejas de espuma em que são acondicionadas lasanhas e outras massas, por exemplo. O filme plástico utilizado para proteger e cobrir alimentos também deve ser evitado, pois o vapor condensado pode respingar substâncias perigosas no alimento. É mais seguro usar papel toalha, pano de prato ou saco de papel. Tais cuidados são simples e podem evitar danos à saúde.

Bebidas alcoólicas

Consumir bebida alcoólica, independentemente do tipo, favorece o desenvolvimento de câncer. Não há níveis seguros de ingestão e quanto maior a dose ingerida e o tempo de exposição, maior o risco da doença. Consumir bebida alcoólica aumenta o risco de câncer de mama, boca, garganta, esôfago, estômago, fígado e intestino (cólon e reto).

Para mais informações consulte: https://www.inca.gov.br/causas-e-prevencao/prevencao-e-fatores-de-risco/bebidas-alcoolicas

Açúcar

Não há fortes evidências que associem diretamente o açúcar ao aumento do risco de câncer, mas há uma associação indireta. Consumir frequentemente alimentos ricos em açúcar pode significar mais calorias do que o necessário, o que leva ao excesso de peso e gordura corporal. O excesso de gordura corporal aumenta o risco de muitos tipos de câncer.

Para mais informações consulte: https://www.inca.gov.br/causas-e-prevencao/prevencao-e-fatores-de-risco/peso-corporal

registrado em:
Assunto(s):
Fim do conteúdo da página