Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

INFORME AS DOSES E ESTOQUES DAS VACINAS EM SEU MUNICÍPIO ATÉ 30/11

Início do conteúdo da página
ASSISTÊNCIA

Ministro visita instalações do Hospital Regional de Toledo

Escrito por Leonardo | | Publicado: Quinta, 31 de Agosto de 2017, 16h48 | Última atualização em Terça, 24 de Outubro de 2017, 17h19

O município, que recebeu R$ 11,8 milhões do Governo Federal para construção da unidade, propõe uma gestão compartilhada para atender a população de 18 municípios

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, visita na tarde desta quinta-feira (31) as instalações do Hospital Regional de Toledo, no Paraná, que terá gestão compartilhada. A unidade hospitalar deve começar a funcionar ainda este ano para atender a população de Toledo e mais 17 municípios vizinhos. Ainda na cidade, o ministro visitou o curso de Medicina da Universidade Federal do Paraná (UFPR), no campus Extensão, e participou de reunião com gestores do município e representantes da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) e UFPR para avaliação de parceria proposta pelo município que busca viabilizar o funcionamento do novo hospital, inclusive como unidade de ensino.

Inicialmente, o hospital atenderá 18 municípios que fazem parte da 20ª Regional de Saúde, que engloba Toledo e outros municípios vizinhos, como Ouro Verde do Oeste, Maripá, Quatro Pontes e São José das Palmeiras. O hospital prestará atendimento 100% por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) e será especializado em atendimentos de média e alta complexidade e de urgência e emergência. Estão previstos, neste primeiro momento, 88 leitos para o Hospital Regional de Toledo, sendo 10 para Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 78 gerais.

A expectativa é que a unidade, construída com R$ 11,8 milhões enviados pelo Governo Federal, sirva também como apoio e ensino aos alunos da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Paraná. Assim que começar a atender a população, o gestor do município enviará ao Ministério da Saúde o Plano Operativo para que seja definido valor de custeio da contrapartida federal para os serviços e atendimentos prestados à população.

“Estamos trabalhando fortemente para abrir o hospital ainda este ano, tendo em vista que ele já está pronto, equipado, com recursos públicos da saúde injetados e sem efetivamente prestar serviços à população. Como há o curso de Medicina, trouxemos o presidente da EBSERH, Kléber de Melo, para avaliar a possibilidade de assumir esse prédio como hospital escola da Universidade Federal do Paraná, como uma unidade operada pelo MEC. Estamos fazendo um relatório para depois marcar uma reunião com o ministro da Educação, Mendonça Filho, e avançar nas negociações”, destacou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

BALANÇO DE GESTÃO – Em um ano e três meses de gestão do atual ministro, o município de Toledo foi contemplado com R$ 8,8 milhões para habilitação e/ou qualificação de 05 serviços de média e alta complexidade que funcionavam sem a contrapartida do Governo Federal. No período, também foi contemplado com mais R$ 1,5 milhão anuais, referentes à habilitação de uma nova Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Este ano, Toledo recebeu R$ 394 mil para reforçar a Atenção Básica, principal porta de entrada para o SUS, destinados à habilitação de 21 novos Agentes Comunitários de Saúde e 03 novas Equipes de Saúde Bucal. Atualmente, existem 09 obras em execução, via fundo a fundo, referentes a 01 Academia da Saúde, 07 Unidades Básicas de Saúde e uma Unidade de Pronto Atendimento na região. Juntas, essas obras somam R$ 4 milhões em empenhos, tendo sido pagos até o momento o montante de R$ 3,9 milhões.

Os recursos federais para a região de Toledo também são crescentes. Ano passado, o Ministério da Saúde enviou R$ 5,7 milhões para custeio de serviços de média e alta complexidade, mesmo valor pago este ano entre janeiro e agosto.

Por Gustavo Frasão, da Agência Saúde
Atendimento à Imprensa - (61) 3315-3533/3580

Fim do conteúdo da página