Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Campanha Amamentação 2019

Início do conteúdo da página

Saúde garante R$ 11,44 milhões para hospitais universitários do Mato Grosso do Sul

Escrito por André | | Publicado: Quinta, 26 de Outubro de 2017, 17h34 | Última atualização em Quinta, 26 de Outubro de 2017, 17h47

 

Os recursos serão usados para custeio, adequação de estrutura e aquisição de equipamentos de três hospitais universitário do estado

Em Mato Grosso do Sul, três hospitais universitários   localizados nos municípios de Campo Grande e Dourados têm garantido mais R$ 11,44 milhões para custeio dos atendimentos oferecidos à população usuária do Sistema Único de Saúde (SUS) e, ainda, para reforma e adequações, conclusão de obras, além de aquisição de equipamentos e materiais permanentes. Os recursos foram liberados pelo Ministério da Saúde, através do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (REHUF). No total, a pasta investe, agora, R$ 220,85 milhões em 48 Hospitais Universitários Federais, de 22 estados brasileiros e Distrito Federal.

O Ministério da Saúde destina esses recursos para restruturação dos hospitais universitários, efetivamente com reformas e aquisição de equipamentos. Esse reforço contribui para melhorar a qualidade dos equipamentos disponíveis, tanto para ensino e pesquisa como para o atendimento à população. “Temos interesse na estruturação desses hospitais para que eles possam, cada vez mais, ajudar no atendimento do SUS. Os hospitais universitários configuram uma estrutura muito grande, são mais de 40 hospitais em todo o país. Embora focados no ensino, eles fazem uma boa parte de atendimento assistencial à Saúde e, em alguns casos, são a principal referência de atendimento à população”, destacou o ministro Ricardo Barros.

As portarias Nº 2766/2017 e Nº 2767/2017, que autorizam os repasses da verba, foram publicadas no Diário Oficial da União (D.O.U) de 23 de outubro de 2017. São R$ 4,79 milhões para o Universitário da Grande Dourado e R$ 6,65 milhões para o Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian. Aprovados em lei orçamentária, os valores são pagos pelo Ministério da Saúde, em parcela única, para as instituições universitárias que comprovaram o cumprimento das metas de qualidade relacionadas ao porte e perfil de atendimento, capacidade de gestão, desenvolvimento de pesquisa e ensino e integração à rede do SUS. Os pagamentos são efetuados pelo Fundo Nacional de Saúde conforme comprovação dos gastos.

Acompanhe a reportagem da Web Rádio Saúde

O REHUF é um programa executado desde 2010 em parceria com o Ministério da Educação e com a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH). Desde então, por parte do Ministério da Saúde, já foram injetados quase R$ 3,06 bilhões nos hospitais universitários, sendo R$ 189 milhões em 2017 e R$ 380 milhões em 2016. Além de ser aplicado em pesquisas e na melhoria da qualidade da gestão e do atendimento, o REHUF também pode ser utilizado para reformas e aquisição de materiais médico-hospitalares, entre outras ações, conforme a necessidade e o planejamento da instituição.

UF

MUNICÍPIO

UNIVERSIDADE

HOSPITAL

CUSTEIO

 

 MS

 Campo Grande

UFMS

Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian

       4.280.584,67

 

 MS

 Dourados

UFGD

Hospital Universitário da Grande Dourados

       4.791.056,55

 

MS

Campo Grande

155124

UFMS

Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian

1.12. Reformas e adequações do HUMAP -UFMS

336.000,00

MS

Campo Grande

155124

UFMS

Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian

4.6 Adequação de estrutura para a instalação de equipamentos de grande porte ("encaixotados") - Angio - (HUMAP-UFMS)

1.200.000,00

MS

Campo Grande

155124

UFMS

Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian

3.6. Aquisição de equipamentos e material permanente

841.000,00

Por Carolina Valadares
Agência Saúde

Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580/2898 

 

Fim do conteúdo da página