Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Você já ouviu falar nas crianças borboletas?

Início do conteúdo da página

46% dos municípios já estão cadastrados no sistema de registro de medicamentos adquiridos para o SUS

Escrito por alexandreb.sousa | | Publicado: Terça, 31 de Outubro de 2017, 14h00 | Última atualização em Terça, 31 de Outubro de 2017, 14h05

Prazo para inscrição e acesso à segunda fase do processo termina em 30 de novembro

Leia Mais: Ministério da Saúde torna obrigatório registro de compras de medicamentos adquiridos para SUS

Dos 5.570 municípios brasileiros, 2.574 já estão cadastrados no Banco de Preços em Saúde (BPS), segundo balanço apresentado pelo Ministério da Saúde na última quinta-feira (26/10), durante reunião da Comissão Intergestores Tripartite (CIT), que reúne as três esferas de governo. Alagoas é o estado que alcançou o maior número de municípios registrados até o presente, com 93 de suas 102 cidades habilitadas a acessar o sistema. 

Os dados do Departamento de Economia da Saúde (DESID) do Ministério também apontam que a própria pasta, assim como os entes estaduais e o Distrito Federal não possuem pendencias. “O cadastramento permite aos gestores do SUS ter acesso a todas as funcionalidades do sistema, inclusive ao registro de compras, que é a próxima etapa do processo de utilização do BPS na gestão em saúde”, destaca o diretor substituto do DESID, Carlos Eduardo da Silva Sousa.

26.10.17 - CIT

Os 2996 municípios que ainda não efetuaram o registro têm até 30 de novembro para se regularizar, prazo final estipulado para a primeira fase do processo. Em seguida, a partir de 1º de dezembro, inicia-se a etapa de alimentação, quando as informações sobre compras de medicamentos homologadas em 2017 devem ser incluídas.

União, estados e municípios pactuaram em junho a obrigatoriedade de envio de informação sobre a aquisição de medicamentos. Ao dar transparência ao uso dos recursos públicos e conhecimento dos preços praticados em todo território nacional, o Banco vai proporcionar o aumento da concorrência e melhores condições para a negociação de valores junto aos fornecedores e fabricantes, gerando economia para o sistema de saúde. O intuito é que no futuro seja igualmente acordado o envio de informações relativas à compra de produtos de saúde.

A plataforma BPS está disponível gratuitamente no formato web, tanto para consulta quanto para alimentação. Além de disponibilizar informações sobre o processo de compras dos medicamentos, a plataforma ainda oferece de forma gratuita amplo material de apoio ao usuário no formato de vídeo-aulas, manuais de utilização da ferramenta, preguntas e respostas e treinamentos.

Por Mônica Silva, do Nucom SE,
com informações da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580/2351/2745

 

Fim do conteúdo da página