Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Últimas notícias
  4. >
  5. Agência Saúde
  6. >
  7. 6 de Novembro é comemorado o Dia da Malária nas Américas
Início do conteúdo da página

6 de Novembro é comemorado o Dia da Malária nas Américas

Escrito por alexandreb.sousa | Publicado: Segunda, 06 de Novembro de 2017, 11h43 | Última atualização em Segunda, 06 de Novembro de 2017, 14h05

Ministério da Saúde implementa série de ações estratégicas para o enfrentamento da doença no país

Nesta segunda-feira (6) é comemorado o Dia da Malária nas Américas, e o Brasil, nos últimos anos, por meio do Ministério da Saúde, tem adotado uma série de ações estratégicas para o enfrentamento da doença no país. Dentre elas, o Plano de Eliminação de Malária no Brasil, que tem o enfoque na malária por Plasmodium falciparum e faz parte da estratégia de atingir as metas dos Objetivos do Milênio. O documento fornece a orientação técnica necessária para os municípios, definir estratégias diferenciadas para o diagnóstico, tratamento, controle vetorial, educação em saúde e mobilização social.

A data simbólica de seis de novembro foi estabelecida pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS)  e visa estimular a divulgação das ações de vigilância controle e eliminação da malária, despertando nas comunidades, nos profissionais e nos gestores da Região das Américas a conscientização sobre a relevância da doença, que atingiu, em 2015, 212 milhões de pessoas no mundo, de acordo com o relatório Mundial da Organização mundial da Saúde (OMS).

“Acabar com a malária para sempre” é o tema central da data este ano, o mesmo usado no Dia Mundial da Malária, comemorado em 25 de abril. O objetivo da campanha é mostrar que a doença pode ser causa e consequência importantes da pobreza e desigualdade social.

No Brasil, estão previstos eventos em municípios e estados da Região Amazônica para comemorar o Dia da Malária nas Américas, que terão eventos de educação em saúde e mobilização social, treinamento das equipes de saúde nas ações de vigilância, diagnóstico, tratamento, entomologia e controle vetorial. Estes eventos são desenvolvidos pela equipe de apoiadores municipais para o controle da malária, que trabalham em conjunto com a gestão municipal pelo Projeto Apoiadores Municipais. Confira aqui a programação.

Além das comemorações locais, o Brasil está sendo representado por dois projetos na premiação do ano de 2017 dos Campeões da Malária das Américas, promovido pela OPAS. O primeiro é o Projeto do Parque Nacional do Jaú, de responsabilidade da Fundação Oswaldo Cruz (IOC) que teve o principal resultado a interrupção da transmissão da malária por Plasmodium falciparum na região do parque. O segundo é o Projeto do Município de Eirunepé, do estado do Amazonas, que como resultado principal foi a queda acentuada de casos de malária no município, saindo de 8 mil casos em 2013 para somente 126 casos até setembro de 2017.

AÇÕES - Para intensificação de ações de combate e controle da doença, o Ministério da Saúde repassou R$ 11,9 milhões para nove estados localizados na região Amazônica (Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins), área que concentra mais de 99% dos casos de malária registrados no Brasil.

Outra ação que tem recebido recursos contínuos federais é a ampliação da capacidade de diagnóstico local, com a introdução de testes rápidos para malária que proporciona resultado disponível em 15 minutos. O foco são as áreas de difícil acesso e em situações onde a microscopia para malária não está disponível. Em 2015, houve o aperfeiçoamento dos testes para diagnóstico de malária.

O Ministério também monitora a eficácia dos antimaláricos e inseticidas utilizados pelo Programa de Malária. Desde 2011 já foram distribuídos 1,1 milhão de mosquiteiros impregnados com inseticida de longa duração.

MALÁRIA NO BRASIL - Nos últimos dez anos (2007 a 2016) foram notificados em média 251.475 casos e 60 óbitos por malária em todo país. Em 2016, o Brasil registrou o menor número de casos dos últimos 37 anos (129.246), e ao comparar com os dados de 2015 (143.160 casos), houve uma redução de quase 10%. Em dez anos, os anos com mais casos da doença foram 2007 (458.666 casos), 2008 (315.807 casos) e 2010 (334.671 casos). Em 2017, até agosto, foram registrados 109.767 casos, dados ainda preliminares. A respeito dos óbitos foram registrados 37 em 2016 e até maio de 2017, 11 óbitos por malária no país, dados ainda preliminares.

CAMPANHA – O Programa Nacional de Prevenção e Controle de Malária do Brasil (PNCM) lançou este ano uma campanha em comemoração ao Dia Mundial da Malária. A campanha de prevenção e incentivo ao tratamento da doença traz como slogan “Faça o Tratamento até o fim. Sem a doença, você vive muito melhor”. O foco é incentivar as pessoas a procurarem o diagnóstico de malária em uma unidade de saúde para fazer o exame e, caso positivo, realizar o tratamento completo. As peças da campanha pode ser acessadas aqui.

Por Nucom/SVS
Atendimento à Imprensa
(61) 3315-3580/2351/2745

 

Fim do conteúdo da página