Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

INFORME AS DOSES E ESTOQUES DAS VACINAS EM SEU MUNICÍPIO ATÉ 30/11

Início do conteúdo da página

Maringá terá mais R$ 10 milhões para UTIs e atendimentos ambulatoriais

Escrito por Leonardo | | Publicado: Segunda, 04 de Dezembro de 2017, 12h09 | Última atualização em Segunda, 11 de Dezembro de 2017, 10h57

O recurso será destinado ao Hospital Municipal de Maringá, ampliando e qualificando o atendimento aos moradores do município e região  

A população de Maringá (PR) é beneficiada com a liberação de mais R$ 10 milhões para qualificar o atendimento hospitalar de saúde no município e região. Os recursos são destinados ao Hospital Municipal de Maringá, que irá ampliar sua área de cobertura com a abertura de mais dez leitos de UTI geral, além de seis leitos pediátricos. O atendimento ambulatorial também será ampliado, com a abertura de mais dez salas especializadas na unidade. O Hospital, 100% SUS, é referência em atendimento de baixa e média complexidade na região.  O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, no último sábado (02), durante visita à unidade.

Nesta gestão, a pasta já destinou ao município de Maringá cerca de R$ 21,2 milhões. Os recursos permitiram ampliar o acesso da população à saúde, com a criação de dois novos Núcleos de Apoio à Saúde da Família, recursos para custeio de leitos de UTI, além de mais atendimentos em cirurgias de diversas especialidades. Esses recursos dizem respeito aos investimentos na Atenção Básica, principal porta de entrada para o SUS, aos serviços que são ofertados em ambulatório de hospitais e na urgência e emergência, além de emendas parlamentares que estavam paradas desde 2014.

Do total de recursos, R$ 15,2 milhões foram destinados à habilitação e/ou qualificação de serviços e leitos de média e alta complexidade que funcionavam sem a contrapartida do Governo Federal. Os recursos contemplam unidades como Hospital e Maternidade Santa Rita, Hospital Universitário Regional de Maringá, Hospital Thelma Villanova e o Hospital Memorial Uningá. Além de leitos e serviços de média e alta complexidade, o município também recebeu reforço na Rede de Urgência e Emergência, com qualificação dos serviços hospitalares e habilitação de uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192). Para este último caso, a pasta liberou R$ 462 mil para custeio anual dos serviços.

Em julho deste ano, Maringá recebeu um incremento de R$ 480 mil para reforçar a Atenção Básica. O dinheiro refere-se à habilitação de 02 novos Núcleos de Apoio à Saúde da Família. No mês de outubro, a pasta destinou R$ 3,6 milhões para ampliar os atendimentos voltados aos pacientes do Hospital e Maternidade Santa Rita, que é uma entidade filantrópica. A unidade já recebe do Ministério da Saúde, R$ 5 milhões para custeio dos serviços de urgência e emergência e mais R$ 419 mil para custeio de leitos de UTI, ambos os valores por ano. Esta entidade, que é referência em cardiologia, ortopedia e nefrologia, foi uma das unidades mais beneficiadas durante esta gestão, recebendo, ao todo, R$ 9,1 milhões do Governo Federal para qualificação e ampliação dos serviços. Entre 2015 e julho de 2017, o hospital registrou 47.150 internações, no valor de R$ 81 milhões e 976.825 atendimentos ambulatoriais, no valor de R$ 36 milhões.

“Faço questão de reforçar meu compromisso com a saúde da população, não apenas de Maringá, mas de todo o Brasil. Estar à frente de um ministério complexo, como o da Saúde, demanda bastante cautela para dar passos firmes. Lidar com vidas é uma responsabilidade grande, que aceitei prontamente e tenho certeza que com a gestão transparente e eficiente estou fazendo vamos continuar avançando. Os desafios são grandes, mas já provei que é possível levar uma saúde pública de qualidade a quem precisa e os valores aqui demonstrados, por si só, mostram meu comprometimento com a região e com todos os demais municípios”, destacou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

EMENDAS PARLAMENTARES – Ano passado, foram pagos R$ 3,6 milhões, referentes a 11 emendas e este ano já foram repassados R$ 1,3 milhão para liberação de outras seis emendas. Todas estavam aguardando liberação desde 2014 e são voltadas para aquisição de equipamentos e materiais permanentes, aquisição de produtos médicos de uso único, custeio da Atenção Básica, manutenção de unidades hospitalares, reforma de unidade de atenção especializada em saúde e custeio de serviços de média e alta complexidade.

AMUSEP - 28 municípios que compõem a Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense (AMUSEP) foram contemplados com habilitações de 50 serviços, entre leitos, Rede de Urgências, Rede Cegonha, Saúde Bucal e serviços de Alta Complexidade no valor de R$ 22,4 milhões. Além disso, foram liberados R$ 29,4 milhões por emendas de bancada. Em um ano de gestão (2016 e 2017), os municípios da região da AMUSEP foram contemplados com mais de R$ 51,8 milhões referentes a custeio de serviços e emendas parlamentares.

Os municípios que compõem a AMUSEP são: Ângulo, Astorga, Atalaia, Colorado, Doutor Camargo, Floraí, Floresta, Flórida, Iguaraçu, Itaguajé, Itambé, Ivatuba, Lobato, Mandaguaçu, Mandaguari, Marialva, Maringá, Munhoz de Mello, Nossa Senhora das Graças, Nova Esperança, Ourizona, Paiçandu, Paranacity, Presidente Castelo Branco, Santa Fé, Santa Inês, Santo Inácio, São Jorge do Ivaí, Sarandi, Uniflor.

Por Nicole Beraldo e Gustavo Frasão, da Agência Saúde

Atendimento à imprensa

(61) 3315- 3533 / 3580

 

Fim do conteúdo da página