Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Você já ouviu falar nas crianças borboletas?

Início do conteúdo da página

Ministério da Saúde atualiza casos de febre amarela

Escrito por Tatiana Teles | | Publicado: Terça, 30 de Janeiro de 2018, 17h11 | Última atualização em Segunda, 05 de Fevereiro de 2018, 10h53

O Brasil registrou 213 casos de febre amarela, sendo que 81 vieram a óbito, no período de 1º julho de 2017 a 30 de janeiro deste ano. No mesmo período do ano passado, foram confirmados 468 casos e 147 óbitos

O Ministério da Saúde atualizou nesta terça-feira (30) as informações repassadas pelas secretarias estaduais de saúde sobre a situação da febre amarela no país. No período de monitoramento (de 1º de julho/2017 a 30 de janeiro de 2018), foram confirmados 213 casos de febre amarela no país, sendo que 81 vieram a óbito. Ao todo, foram notificados 1.080 casos suspeitos, sendo que 432 foram descartados e 435 permanecem em investigação, neste período.

No ano passado, de julho de 2016 até 30 janeiro de 2017, eram 468 casos confirmados e 147 óbitos confirmados. Os informes de febre amarela seguem, desde o ano passado, a sazonalidade da doença, que acontece, em sua maioria, no verão. Dessa forma, o período para a análise considera de 1º de julho a 30 de junho de cada ano.

CAMPANHA - A campanha de fracionamento da vacina contra a febre amarela começou na última quinta-feira (25) nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. A antecipação foi adotada porque o Ministério da Saúde já repassou, a ambos os estados, os insumos que serão utilizados nas campanhas. A campanha de vacinação no estado da Bahia começa no dia 19 de fevereiro.

Para auxiliar os estados e municípios na realização da campanha, o Ministério da Saúde vai encaminhar aos estados R$ 54 milhões. Desse total, já foram repassados R$ 15,8 milhões para São Paulo; R$ 30 milhões para Rio de Janeiro, e está em trâmite a portaria que autorizará o repasse no valor de R$ 8,2 milhões para a Bahia.

A adoção do fracionamento das vacinas é uma medida preventiva e recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) quando há aumento de epizootias e casos de febre amarela silvestre de forma intensa, com risco de expansão da doença em cidades com elevado índice populacional. A dose fracionada tem apresentado a mesma proteção que a dose padrão. Estudos em andamento já demonstraram proteção por pelo menos oito anos e novas pesquisas continuarão a avaliar a proteção posterior a esse período.

O Ministério da Saúde, no ano de 2017 até o momento, encaminhou, as Unidades Federadas, o quantitativo de aproximadamente 58,9 milhões de doses da vacina. Para os estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Bahia foram enviados cerca de 49,8 milhões de doses, com objetivo de intensificar as estratégias de vacinação, sendo 19,7 milhões (SP), 10,7 milhões (MG), 12 milhões (RJ), 3,7 milhões (ES) e 3,7 milhões (BA).

É importante informar que a febre amarela é transmitida por meio de vetor (mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes no ambiente silvestre). O último caso de febre amarela urbana foi registrado no Brasil em 1942, e todos os casos confirmados desde então decorrem do ciclo silvestre de transmissão.


Distribuição dos casos de febre amarela notificados: 1º/7/2017 a 30/01/2018

UF (LPI)*

Notificados

Descartados

Em Investigação

Confirmados

Óbitos

AP

2

2

0

-

-

AM

4

2

2

-

-

PA

23

13

10

-

-

RO

5

5

0

-

-

RR

2

2

0

-

-

TO

9

6

3

-

-

BA

15

7

8

-

-

CE

1

1

0

-

-

MA

1

1

0

-

-

PE

1

0

1

-

-

PI

3

1

2

-

-

RN

1

1

0

-

-

DF

27

18

8

1

1

GO

26

16

10

-

-

MT

1

0

1

-

-

MS

5

3

2

-

-

ES

64

44

2

-

-

MG

244

71

96

77

30

RJ

34

3

4

27

7

SP

573

216

249

108

43

PR

18

14

4

-

-

RS

11

4

7

-

-

SC

8

2

6

-

-

Total

1.080

432

435

213

81

Dados preliminares e sujeitos à revisão
*LPI - Local Provável de Infecção

Distribuição dos casos confirmados no período sazonal de monitoramento

Da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580 / 2745 / 2351

 

Fim do conteúdo da página