Ir direto para menu de acessibilidade.
    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Últimas notícias
  4. >
  5. Agência Saúde
  6. >
  7. Santa Casa de Maringá ganha reforço de R$ 2 milhões
Início do conteúdo da página

Santa Casa de Maringá ganha reforço de R$ 2 milhões

Escrito por Tatiana Teles | Publicado: Sexta, 16 de Fevereiro de 2018, 16h47 | Última atualização em Terça, 20 de Fevereiro de 2018, 10h20

O recurso vai ampliar e qualificar os serviços de média e alta complexidade oferecidos pela instituição por meio do Sistema Único de Saúde

O município de Maringá está ganhando reforço de R$ 2 milhões para ampliar e qualificar os atendimentos de média e alta complexidade oferecidos por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). O recurso é destinado para a Santa Casa de Maringá (Hospital e Maternidade Maria Auxiliadora) e já está disponível. O anúncio acontecerá, às 10h, deste sábado (17), na própria Santa Casa, e contará com a presença do ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Atualmente, a Santa Casa dedica 60% de todos os atendimentos e procedimentos aos pacientes que dependem da rede pública de saúde e atua, entre outras coisas, nas áreas de maternidade, hemodiálise, pediatria, oncologia, fisioterapia, psicologia, neurocirurgia e transplantes.

Em dezembro do ano passado, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, participou da cerimônia de inauguração do novo Centro de Especialidades de Maringá, que funciona dentro da Santa Casa. Ao todo, foram investidos R$ 17 milhões pelo governo para construção e aquisição de equipamentos da unidade, que será referência para consultas e exames de média e alta complexidade do município e outras 29 cidades que compõem a Regional de Saúde, abrangendo uma população de 800 mil pessoas.

O novo centro, que passou a ter sede própria, tem capacidade para fazer até 20 mil atendimentos por mês em diversas especialidades, como angiologia, cardiologia, dermatologia, endocrinologia, gastroenterologia, geriatria, ginecologia, nefrologia, neurologia, neurologia pediátrica, oftalmologia, otorrinolaringologia, pediatria, pneumonia, psiquiatria, além de uma variedade de exames clínicos, de imagem e laboratoriais.

Além desses valores, o Governo Federal também está anunciando a liberação de R$ 1,8 milhão para custeio de serviços ambulatoriais e hospitalares, como consultas, exames especializados e cirurgias eletivas, para os municípios que compõem o Consórcio Público Intermunicipal de Saúde do Setentrião Paraense (CISAMUSEP), formado por Maringá, que é a cidade polo, e outros 29 municípios

Com o incremento financeiro, o objetivo é diminuir o tempo de espera e o tamanho da lista de pessoas que aguardam por algum procedimento eletivo, que são aqueles marcados, sem caráter de urgência e emergência, nos municípios do consórcio. A verba será incorporada ao Teto Financeiro de Média e Alta (MAC) Complexidade do Paraná, principal rubrica do Governo Federal para custeio desses procedimentos, e caberá ao Consórcio fazer os devidos aportes para ampliar e qualificar os atendimentos, conforme a necessidade e demanda de cada município.

GESTÃO

Em 600 dias de gestão, o estado do Paraná recebeu aproximadamente R$ 550 milhões de recursos federais para habilitar e qualificar 815 serviços e abertura de 531 leitos nos 399 municípios do estado. Apenas em 2016 foram repassados mais de R$ 150 milhões entre habilitações de leitos e outros serviços ambulatoriais e hospitalares. Em 2017, foram repassados cerca de R$ 400 milhões para custear esses serviços.

O Paraná também ganhou um reforço de R$ 32,9 milhões na Atenção Básica, beneficiando 127 municípios. O recurso diz respeito à habilitação de 415 novos Agentes Comunitários de Saúde, 118 Equipes de Saúde da Família, 109 Equipes de Saúde Bucal, 43 Núcleos de Apoio à Saúde da Família, 19 Polos de Academia da Saúde e 03 Equipes de Saúde Prisional.

Durante esta gestão, também foram habilitadas 16 UPAS 24hs em 15 municípios do estado, com um custo de R$ 26 milhões. No início de 2017 o Ministério da Saúde anunciou a doação de 23 ambulâncias para renovação da frota do SAMU 192 em 18 municípios do estado, totalizando um investimento de R$ 5,1 milhões. Em outubro de 2017, foi anunciado que 12 veículos do estado seriam contemplados com mais recursos federais para ampliação e qualificação.

Também foram liberados, nesta gestão, R$ 575,2 milhões em emendas parlamentares para todo o estado. Os recursos são destinados ao custeio da atenção básica, serviços de média e alta complexidade, aquisição de equipamentos e materiais permanentes e obras de construção, reforma e ampliação de unidades de saúde no Paraná.

CISAMUPEP

Os municípios do Consórcio CISAMUSEP foram contemplados com R$ 65,1 milhões para fortalecimento da saúde. Desse total, R$ 33,8 milhões foram para custeio de 60 serviços/leitos de média e alta complexidade que funcionavam sem a contrapartida federal. Outros R$ 421,1 mil foram repassados, entre julho e dezembro de 2017, para fortalecimento da Atenção Básica, principal porta de entrada para o SUS, dos municípios integrantes do consórcio.

Durante o período, também foram liberados R$ 30,9 milhões referentes a 175 emendas parlamentares que tramitavam na pasta e aguardavam liberação desde 2014, contemplando todos os municípios do Consórcio CISAMUSEP.

Por Gustavo Frasão, da Agência Saúde
Atendimento à Imprensa
(61) 3315-3533/3174/3580

Fim do conteúdo da página