Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Banner estatico portal 960 x 100

Início do conteúdo da página

Hospital da Criança de Maringá (PR) terá R$ 90 milhões do Ministério da Saúde

Escrito por alexandreb.sousa | | Publicado: Quinta, 01 de Março de 2018, 18h25 | Última atualização em Quinta, 01 de Março de 2018, 19h30

Nesta quinta-feira (01), o ministro da Saúde, Ricardo Barros participa da assinatura ordem de serviço para início da construção do hospital. A unidade beneficiará a população da macrorregião noroeste do estado

Box Title
Foto: Rodrigo Nunes/MS

Caminhonetes e vans serão utilizadas no acompanhamento das obras de saneamento e no transporte de pacientes.

O Ministério da Saúde liberou recursos na ordem de R$ 90 milhões para a construção do Hospital da Criança de Maringá, no município de Maringá (PR). Ao entrar em funcionamento, a unidade será referência em alta complexidade pediátrica para mais de 115 municípios da macrorregião noroeste do estado, que possui mais de 4 milhões de habitantes. A construção será iniciada a partir de ordem de serviço assinada nesta quinta-feira (01), durante solenidade no Auditório Hélio Melo, na Prefeitura Municipal, com a presença do ministro da Saúde, Ricardo Barros. Ainda em Maringá, o ministro Ricardo Barros reúne-se com prefeitos da Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense (AMUSEP) e participa do lançamento da 46ª Exposição Feira Agropecuária, Industrial e Comercial de Maringá – 23ª Expoinga 2018.

Confira a apresentação completa (PDF)

Os recursos federais foram liberados em dezembro de 2017 para a construção e estrutura do Hospital. A obra é uma parceria do Governo Federal, Governo do Estado, Prefeitura de Maringá e Organização Mundial da Família (OMF). “Essa obra é de fundamental importância para o fortalecimento dos atendimentos nessa região. Esse hospital irá ampliar e qualificar os serviços de saúde pediátricos, evitando o encaminhamento das crianças para Curitiba”, ressalta o ministro Ricardo Barros.

O Hospital da Criança de Maringá contará também com um centro de pesquisas em doenças raras. Prestará atendimento em mais de 20 especialidades, como oncologia, ortopedia, cardiologia, endocrinologia, entre outras. A unidade será construída em um terreno de 86 mil metros quadrados, cedido pelo Governo Federal. A expectativa é que entre em funcionamento em até dois anos. Com 23 mil metros quadrados de área construída, a unidade contará com 160 leitos, sendo 20 destinados à UTI.

Em 600 dias de gestão, Maringá foi contemplada com R$ 29,2 milhões para reforçar o atendimento à saúde da população. Desse total, R$ 23,3 milhões foram para custeio de 18 serviços/leitos de média e alta complexidade que funcionavam sem a contrapartida federal. Outros R$ 5,2 milhões foram repassados via emendas parlamentares. Além disso, o município foi contemplado também com R$ 480 mil, repassados entre julho e dezembro de 2017, para fortalecimento da Atenção Básica, principal porta de entrada para o SUS, dos municípios integrantes do consórcio.

GESTÃO

Ao participar da reunião com prefeitos da Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, apresenta balanço de ações à frente da pasta. Para os municípios que integram a região, foram liberados, em 600 dias, R$ 65,5 milhões para ampliar a prestação de serviços de saúde disponíveis. Foram R$ 33,8 milhões para habilitar e qualificar 60 serviços e leitos e mais R$ 30,9 milhões repassados por meio de emendas parlamentares. A região recebeu ainda reforço de R$ 901 mil para os serviços da Atenção Básica.

AVANÇOS

Nesta gestão, o estado do Paraná recebeu aproximadamente R$ 550 milhões de recursos federais para custear serviços e abertura de leitos em mais de 400 municípios. Apenas em 2016 foram repassados mais de R$ 150 milhões entre habilitações de leitos e outros serviços ambulatoriais e hospitalares. Em 2017, foram repassados cerca de R$ 400 milhões para custear esses serviços.

O Paraná também ganhou um reforço de R$ 23,6 milhões na Atenção Básica, beneficiando 88 municípios. O recurso diz respeito à habilitação de 348 novos Agentes Comunitários de Saúde, 99 Equipes de Saúde da Família, 78 Equipes de Saúde Bucal, 29 Núcleos de Apoio à Saúde da Família e 02 Equipes de Saúde Prisional.

Durante esta gestão, também foram habilitadas 16 UPAS 24hs em 15 municípios do estado, com um custo de R$ 26 milhões. No início de 2017 o Ministério da Saúde anunciou a doação de 23 ambulâncias para renovação da frota do SAMU 192 em 18 municípios do estado, totalizando um investimento de R$ 5,07 milhões. Em outubro de 2017, foi anunciado que 12 veículos do estado seriam contemplados com mais recursos federais para ampliação e qualificação (qualificação: Ponta Grossa, Cascavel e Arapongas).

Por Nicole Beraldo, da Agência Saúde
Atendimento à Imprensa - (61) 3315-3533/3174/3580

Fim do conteúdo da página