Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Campanha Amamentação 2019

Início do conteúdo da página

Ministério da Saúde libera R$ 2,65 milhões para leitos em Vassouras-RJ

Escrito por André | | Publicado: Terça, 06 de Março de 2018, 17h27 | Última atualização em Terça, 06 de Março de 2018, 17h29

Recursos são destinados a 20 leitos de UTI adulto, 10 leitos de UTI Neonatal e 8 leitos de cuidados intermediários  do Hospital Universitário de Vassouras

O município de Vassouras, no interior do estado do Rio de Janeiro, acaba de receber do Ministério da Saúde um reforço de R$ 2,65 milhões para custeio de ações e serviços de média e alta complexidade. O recurso será utilizado para a manutenção de 38 leitos no Hospital Universitário de Vassouras, mantido pela Fundação Severino Sombra. O financiamento beneficia os pacientes que utilizam o Sistema Único de Saúde (SUS). As portarias que autorizam os recursos estão disponíveis no Diário Oficial da União (D.O.U).

Com o novo incremento financeiro, a população poderá contar com 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva – UTI, que receberão R$ 1,6 milhão de custeio por ano; oito leitos de Cuidado Intermediário Neonatal, que contarão com R$ 420,5 mil anuais; e 10 leitos de UTI Neonatal, que terão repasse anual de manutenção na ordem de R$ 559,1 mil. Os valores serão incorporados ao Teto Financeiro de Méida e Alta Complexidade (MAC) do Rio de Janeiro, principal rubrica do Governo Federal para custeio desses serviços.

O Hospital Universitário Vassouras (HUV) é referência para o município, região Centro-sul Fluminense, região do Médio Paraíba e Baixada Fluminense. Cerca de 500 mil pessoas recorrem ao HUV para atendimento de média e alta complexidade na Região. A instituição oferece atendimento em diversas áreas como Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Terapia Intensiva Adulto e Neonatal tipo II, Hemodiálise, Oncologia Clínica e Cirúrgica, Cirurgia Cardíaca, Hemodinâmica, Eletrofisiologia, Neurologia e Neurocirurgia e Traumato-ortopedia.

GESTÃO – O estado do Rio de Janeiro foi contemplado, apenas nesta gestão, com R$ 171,5 milhões voltados para habilitação e/ou qualificação de 279 serviços e 493 leitos que funcionavam sem contrapartida do Governo Federal, todos voltados para a assistência hospitalar de média e alta complexidade. Os recursos da rubrica MAC para o estado também são crescentes, em 2016 foram enviados R$ 3,9 bilhões e ano passado o valor chegou a R$ 4,3 bilhões.

A Atenção Básica, principal porta de entrada para o SUS, também foi contemplada. Em janeiro deste ano, o Ministério da Saúde liberou R$ 19,4 milhões para ampliar e qualificar os serviços e atendimento à população do estado do Rio de Janeiro. Desse total, R$ 10,6 milhões serão incorporados no Piso de Atenção Básica Fixo (PAB Fixo) do estado, com base na atualização da população dos municípios, segundo cálculos do IBGE. A última atualização aconteceu em 2013. O restante do valor, na ordem de R$ 8,8 milhões, diz respeito ao credenciamento/habilitação de novos serviços, beneficiando diretamente a população, que poderá contar com 139 novos Agentes Comunitários de Saúde, 28 novas Equipes de Saúde da Família, 12 novos Núcleos de Apoio à Saúde da Família, 01 novo Consultório na Rua e 04 novos polos de Academias da Saúde. Prioridade da atual gestão, a Atenção Básica, onde 80% dos problemas de saúde podem ser resolvidos, tem recebido recursos crescentes para melhorar a saúde da população que depende da rede pública. Em 600 dias, foram investidos mais de R$ 1 bilhão para custear e reforçar os serviços e equipes. O valor garante ampliação nos atendimentos e contempla mais de 20 milhões de pessoas que vivem em 2.386 municípios brasileiros.

O número de consultas realizadas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) é um resultado concreto dos constantes investimentos do Governo Federal, registrando um crescimento de 230,6% em apenas um ano, passando de 196,3 milhões em 2016 para 649 milhões ano passado. Atualmente, 70% da população brasileira recebe cobertura da Atenção Básica, com 41.668 UBS funcionando e atuação de 264.188 Agentes Comunitários de Saúde e 41.991 Equipes de Saúde da Família.

Por Murilo Caldas e Gustavo Frasão, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580 / 3315

Fim do conteúdo da página