Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Banner estatico portal 960 x 100

Início do conteúdo da página

Sesai/MS oferece assistência e espaço para o controle social da saúde durante mobilização indígena em Brasília

Escrito por alexandreb.sousa | | Publicado: Sexta, 27 de Abril de 2018, 13h20 | Última atualização em Segunda, 30 de Abril de 2018, 17h20

O Acampamento Terra Livre (ATL) é a maior mobilização indígena do país e conta com assistência à saúde e espaço para discussão sobre a atuação do controle social da saúde indígena

Luís Oliveira/SESAI/MS

A Secretaria Especial de Saúde Indígena do Ministério da Saúde (Sesai/MS) participa, de maneira efetiva, com ações de saúde e espaço para debates sobre a atuação do controle social da saúde indígena durante as ações do 15º Acampamento Terra Livre (ATL), que acontece em Brasília (DF), entre os dias 23 e 27/4. O evento reúne mais de 3,5 mil indígenas, de 100 etnias de todo o país.

A Sesai/MS disponibilizou uma tenda da saúde, onde 25 profissionais dos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs), como médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e assistentes sociais, realizam o atendimento para todos os povos que se concentram no centro da Capital Federal.  Além do pronto atendimento, são realizadas consultas, dispensação de medicamentos, vacinação e testes rápidos para HIV, Sífilis e Hepatites Virais.

Para a médica indígena Joenice Santos, da etnia Atikum, que atua no Distrito Sanitário Especial Indígena Pernambuco (DSEI PE), a assistência em saúde deve estar onde os povos estão e com profissionais que entendem a complexidade da saúde indígena. “É muito gratificante poder prestar atendimento a todos os parentes, oriundos de várias partes do país. E esse atendimento, quando é prestado por profissionais que já atuam em área indígena, contam com melhor aceitação, o que facilita o trabalho”, destacou.

Vacinação

Durante o evento, um mutirão de 40 profissionais da Sesai-MS/DSEI, da Secretaria Estadual de Saúde do Distrito Federal (SES-DF), da Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS), Universidade de Brasília e Bombeiros ajudou na montagem de uma sala para imunização contra a gripe. Foram disponibilizadas 2 mil doses de vacinas contra influenza, para todos os indígenas que participam do ATL.

Controle Social

Além do atendimento de saúde, a Sesai/MS disponibilizou um espaço para debates e reuniões junto aos membros do Controle Social da Saúde Indígena. Presidentes dos Conselhos Distritais de Saúde Indígena (Condisi) de todo o país, juntamente com lideranças e representantes das organizações indígenas, se reúnem no espaço para discussão dos vários assuntos, objetivando a ampliação das ações de saúde junto às comunidades indígenas brasileiras.

Apoio ao SasiSUS

Em reunião na tarde desta terça-feira (24), durante a 100ª reunião ordinária da Comissão Intersetorial de Saúde Indígena do Conselho Nacional de Saúde (CISI/CNS), presidentes de Condisi, juntamente com o presidente do CNS, Ronald Santos, defenderam a luta pela manutenção das ações de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) e, consequentemente, do Subsistema de Saúde Indígena (SasiSUS).

O presidente do CNS ressaltou as discussões do Controle Social para o fortalecimento da saúde pública. “A atuação aguerrida das lideranças indígenas junto aos conselhos locais e distritais de saúde fortalece a mobilização para efetivar as ações de saúde, de maneira igualitária, a todos os brasileiros, sem distinção de raça”, afirmou.

O presidente do Condisi Altamira (PA), Willian Xakriabá, reafirmou a luta dos povos indígenas para a garantia dos serviços públicos de saúde. “Os povos indígenas brasileiros estão ‘armados’ e alertas, para que a atenção à saúde não enfraqueça, e se preciso for, vamos lutar para garantir o nosso direito de atendimento diferenciado e qualitativo de saúde, inclusive para os demais brasileiros”, destacou.

Acesse mais fotos do Acampamento Terra Livre (ATL)

Por Tiago Pegon, do Nucom Sesai
Atendimento à imprensa
(61) 3315-2861/3580

Fim do conteúdo da página