Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Banner estatico portal 960 x 100

Início do conteúdo da página

Ministério da Saúde incentiva doação de leite materno no Sudeste

Escrito por Nicole Beraldo | | Publicado: Sexta, 18 de Maio de 2018, 16h02 | Última atualização em Sexta, 18 de Maio de 2018, 16h59

Em 2017, a Região Sudeste coletou 67.562 litros de leite materno, beneficiando 43.245 bebês prematuros. No total, foram 57.802 mulheres doadoras

Com o objetivo de mobilizar e incentivar a sociedade e gestores do setor para a importância da amamentação e doação de leite materno, o Ministério da Saúde, em parceria com a Rede Global de Bancos de Leite Humano e o Programa Iberoamericano de Bancos de Leite Humano, lançou, nesta sexta-feira (18), a campanha nacional “Doe Leite Materno, Ajude Quem Espera Por Você”. Na Região Sudeste, em 2017, 43.245 recém-nascidos prematuros foram beneficiados com doações de 57.802 mulheres. A região possui 95 Bancos de Leite Materno e 77 Postos de Coleta.

Durante o lançamento da Campanha, em São Paulo, o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, parabenizou as doadoras de leite materno. “Precisamos continuar incentivando a doação de leite materno para que outras mães possam ver seus filhos crescerem fortes e saudáveis. Tenho orgulho de sermos referência na estratégia de Bancos de Leite para outros países. É importante lembrar que doações de leite salvam vidas, qualquer quantidade é importante para bebês prematuros”, ressaltou o ministro da Saúde.

A campanha reforça a necessidade de doação de leite para prematuros de baixo peso e enfatiza que qualquer quantidade do alimento é importante para esses bebês, pois, dependendo do peso do prematuro, 1 ml de leite humano já é suficiente para nutri-lo cada vez que for alimentado. Portanto, toda quantidade doada aos Bancos de Leite é de grande valor. 

Na Região Sudeste, o estado de São Paulo se destaca com 58 Bancos de Leite Humano. A coordenadora das Ações de Aleitamento Materno do Ministério da Saúde, Fernanda Ramos Monteiro, ressaltou que as ações regionais são de grande relevância para o fortalecimento da rede de amamentação nos municípios. “É muito importante que gestores de saúde locais mobilizem a população para a importância da amamentação e doação de leite materno, incentivando mães que amamentam a serem doadoras voluntárias, ampliando o volume de leite humano coletado e distribuído aos recém-nascidos prematuros e de baixo peso. A amamentação é o principal fator de redução da mortalidade na infância”, destacou a coordenadora.

BANCOS DE LEITE HUMANO 

Os Bancos de Leite Humano (BLH) são casas de apoio à amamentação que surgiram como uma estratégia de qualificação da assistência neonatal em termos de segurança alimentar e nutricional, com foco em ações que ajudam a reduzir a mortalidade infantil em instituições hospitalares. O trabalho é voltado a bebês prematuros que demandam cuidados especiais em unidades neonatais. Com o leite humano, o bebê fica protegido de infecções e diarreias, além de contribuir para um melhor desenvolvimento, diminuindo o tempo médio de internação. 

A estratégia de Bancos de Leite Humano do Brasil, desenvolvida há 32 anos pelo Ministério da Saúde, já beneficiou, entre os anos de 2009 e 2017, cerca de dois milhões de recém-nascidos. Também contou com o apoio de mais de 1,5 milhão de mulheres doadoras e aproximadamente, 1,6 milhão de litros de leite coletados. Em 2017, o volume de leite humano coletado em todo o Brasil foi de 212 mil litros. Desses, foram distribuídos 155 mil litros. No total, 198 mil bebês prematuros foram beneficiados nesse período com a doação de 183 mil mulheres.

Localize aqui os Bancos de Leite Humano e Postos de Coleta por estados .

QUANTIDADE DE BANCOS DE LEITE HUMANO E POSTOS DE COLETA DE LEITE MATERNO 

Região Sudeste

BLH

95

Posto de coleta

77

Espírito Santo

BLH

6

Posto de coleta

4

Minas Gerais

BLH

13

Posto de coleta

26

Rio de Janeiro

BLH

18

Posto de coleta

9

São Paulo

BLH

58

Posto de coleta

38

Por Nicole Beraldo, da Agência Saúde
Atendimento à Imprensa
(61) 3315-3880/3580

 

Fim do conteúdo da página