Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Campanha Amamentação 2019

Início do conteúdo da página

Ministério da Saúde incentiva doação de leite materno no Sul

Escrito por Nicole Beraldo | | Publicado: Sexta, 18 de Maio de 2018, 16h03 | Última atualização em Sexta, 18 de Maio de 2018, 17h01

Em 2017, a Região Sul coletou 33.127 litros de leite materno, beneficiando 30.204 bebês prematuros. No total, foram 32.402 mulheres doadoras

Com o objetivo de mobilizar e incentivar a sociedade e gestores de saúde para a importância da amamentação e doação de leite materno, o Ministério da Saúde, em parceria com a Rede Global de Bancos de Leite Humano e o Programa Iberoamericano de Bancos de Leite Humano, lançou, nesta sexta-feira (18), a campanha nacional “Doe Leite Materno, Ajude Quem Espera Por Você”. Na Região Sul, em 2017, 30.204 recém-nascidos prematuros foram beneficiados com doações de 32.402 mulheres. A região Sul possui 32 Bancos de Leite Materno e 24 Postos de Coleta.

Durante o lançamento da Campanha, em São Paulo, o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, parabenizou as doadoras de leite materno. “Precisamos continuar incentivando a doação de leite materno para que outras mães possam ver seus filhos crescerem fortes e saudáveis. Tenho orgulho de sermos referência na estratégia de Bancos de Leite para outros países. É importante lembrar que doações de leite salvam vidas, qualquer quantidade é importante para bebês prematuros”, ressaltou o ministro da Saúde.

A campanha reforça a necessidade de doação de leite para prematuros de baixo peso e enfatiza que qualquer quantidade do alimento é importante para esses bebês, pois, dependendo do peso do prematuro, 1 ml de leite humano já é suficiente para nutri-lo cada vez que for alimentado. Portanto, toda quantidade doada aos Bancos de Leite é de grande valor. 

Na Região Sul, o estado de Santa Catarina se destaca com 12 Bancos de Leite Humano. A coordenadora das Ações de Aleitamento Materno do Ministério da Saúde, Fernanda Ramos Monteiro, ressaltou que as ações regionais são de grande relevância para o fortalecimento da rede de amamentação nos municípios. “É muito importante que gestores de saúde locais mobilizem a população para a importância da amamentação e doação de leite materno, incentivando mães que amamentam a serem doadoras voluntárias, ampliando o volume de leite humano coletado e distribuído aos recém-nascidos prematuros e de baixo peso. A amamentação é o principal fator de redução da mortalidade na infância”, destacou a coordenadora.

BANCOS DE LEITE HUMANO 

Os Bancos de Leite Humano (BLH) são casas de apoio à amamentação que surgiram como uma estratégia de qualificação da assistência neonatal em termos de segurança alimentar e nutricional, com foco em ações que ajudam a reduzir a mortalidade infantil em instituições hospitalares. O trabalho é voltado a bebês prematuros que demandam cuidados especiais em unidades neonatais. Com o leite humano, o bebê fica protegido de infecções e diarreias, além de contribuir para um melhor desenvolvimento, diminuindo o tempo médio de internação. 

A estratégia de Bancos de Leite Humano do Brasil, desenvolvida há 32 anos pelo Ministério da Saúde, já beneficiou, entre os anos de 2009 e 2017, cerca de dois milhões de recém-nascidos. Também contou com o apoio de mais de 1,5 milhão de mulheres doadoras e aproximadamente, 1,6 milhão de litros de leite coletados. Em 2017, o volume de leite humano coletado em todo o Brasil foi de 212 mil litros. Desses, foram distribuídos 155 mil litros. No total, 198 mil bebês prematuros foram beneficiados nesse período com a doação de 183 mil mulheres.

Localize aqui os Bancos de Leite Humano e Postos de Coleta na região.

QUANTIDADE DE BANCOS DE LEITE HUMANO E POSTOS DE COLETA DE LEITE MATERNO 

Região Sul

BLH

32

Posto de coleta

24

Paraná

BLH

11

Posto de coleta

16

Rio Grande do Sul

BLH

9

Posto de coleta

1

Santa Catarina

BLH

12

Posto de coleta

7

Por Nicole Beraldo, da Agência Saúde
Atendimento à Imprensa
(61) 3315-3880/3580

 

Fim do conteúdo da página