Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Você já ouviu falar nas crianças borboletas?

Início do conteúdo da página
unidades de saúde

Unidades de saúde do Rio de Janeiro ganham R$ 1,9 milhão para reformas

Escrito por Gustavo Frasão | | Publicado: Sexta, 25 de Maio de 2018, 16h58 | Última atualização em Sexta, 17 de Agosto de 2018, 11h28
Valor beneficia seis unidades de saúde do estado, que poderão melhorar e qualificar o atendimento por meio do SUS a milhões de brasileiros

O Ministério da Saúde acaba de liberar R$ 1,9 milhão, por meio de emendas parlamentares, para reformar unidades de saúde no estado do Rio de Janeiro. As unidades atendem nos municípios de Barra do Piraí, Duque de Caxias, Itaguaí, Mesquita, Niterói e Nova Friburgo. A portaria que autoriza a liberação do recurso está disponível no Diário Oficial da União (D.O.U). Ao todo, são 28 propostas de 12 estados brasileiros, que receberão o incremento e poderão melhorar e qualificar o atendimento por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) a milhões de brasileiros.

  
Com a verba, os gestores responsáveis pela manutenção dessas unidades, voltadas especialmente para a Atenção Básica, principal porta de entrada para o SUS, terão condições de fazer as adequações necessárias nas estruturas físicas para modernizar os espaços e promover melhor atendimento e cuidado aos pacientes, conforme a necessidade e o planejamento de cada instituição. 

“Estamos liberando esses recursos porque sabemos que o investimento na saúde pública é fundamental. A atenção básica é capaz de solucionar 80% dos problemas de saúde, o que acaba desafogando atendimentos nas Unidades de Pronto Atendimento e Hospitais Gerais. O valor chega em boa hora e certamente vai ter reflexo positivo no atendimento a quem precisa da rede pública de saúde”, destacou o secretário de Atenção à Saúde, do Ministério da Saúde, Francisco Figueiredo.

Os valores serão pagos em parcela única aos respectivos fundos estaduais e municipais de saúde e terão por objetivo principal promover, proteger, recuperar os serviços de saúde, além de organizar o funcionamento das unidades de saúde contempladas, que deverão enviar, periodicamente, comprovações da situação de execução das obras.

PANORAMA ATENÇÃO BÁSICA E UNIDADES DE SAÚDE

A Atenção Básica tem recebido especial atenção do Governo Federal nos últimos anos. Um dos exemplos é o aumento do Piso de Atenção Básica, que desde 2013 não tinha reajuste. O valor foi alterado com base no cálculo da correção populacional do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De 2013 a 2017, o valor repassado para todo o Brasil foi o mesmo: R$ 4,7 bilhões. A partir desse ano serão R$ 5,1 bilhões. 
  
Entre 2016 e 2017 houve ainda reforço nos investimentos na atenção básica, com a habilitação de 14.105 novos Agentes Comunitários de Saúde, 3.781 Equipes de Saúde da Família, 3.045 Equipes de Saúde Bucal, 1.194 Núcleos de Apoio à Saúde da Família, 446 Equipes de Academia da Saúde, 148 Equipes de Saúde Prisional e 41 novos Consultórios nas Ruas. Atualmente, 75,8% da população brasileira está coberta com as ações e serviços da Atenção Básica, com 42.616 Unidades Básicas de Saúde distribuídas em todo o Brasil, além da atuação de 272,4 mil Agentes Comunitários de Saúde e 43,9 mil Equipes de Saúde da Família. 
  
Destes, R$ 162,3 milhões foram para o estado do Rio de Janeiro. O valor custeia, no estado, 4.282 novos Agentes Comunitários de Saúde, 784 novas Equipes de Saúde da Família, 81 novas Equipes de Saúde Bucal, 68 novos Núcleos de Apoio à Saúde da Família e 06 novas Equipes de Consultórios na Rua.

Para qualificar ainda mais os serviços na atenção básica, o Governo Federal tem investido na informatização do SUS, com a implantação do Prontuário Eletrônico, que traz todas as informações do paciente, como prescrição de medicamentos, exames e consultas. Os dados ficarão registrados nacionalmente, podendo ser consultados em qualquer Unidade Básica de Saúde do país. "Com isso, conseguiremos qualificar o atendimento e evitar repetição de exames e encaminhamentos desnecessários, além do maior controle do gasto público", explica o secretário Francisco Figueiredo.

Segundo ele, com essa iniciativa o Ministério da Saúde cumpre o seu papel de ser parceiro dos municípios em todas as frentes, oferecendo as condições necessárias para que a estrutura, o atendimento e a qualificação melhorem continuamente por meio de projetos e ações de abrangência nacional.

UF

MUNICÍPIO

VALOR

RJ

BARRA DO PIRAI

R$ 449.550,00

RJ

DUQUE DE CAXIAS

R$ 251.255,00

RJ

ITAGUAI

R$ 249.958,00

RJ

MESQUITA

R$ 299.885,00

RJ

NITEROI

R$ 426.230,00

RJ

NOVA FRIBURGO

R$ 249.990,00

TOTAL

 

R$ 1.926.868,00 

Por Gustavo Frasão, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315- 3533 / 3580

 
Fim do conteúdo da página