Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Todas as crianças de 6 meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas contra o sarampo

Início do conteúdo da página

Roraima ganhará primeiro serviço de radioterapia

Escrito por Gustavo Frasão | | Publicado: Quinta, 21 de Junho de 2018, 19h07 | Última atualização em Quinta, 21 de Junho de 2018, 19h17

Hospital Geral de Roraima ganhará um acelerador linear, equipamento mais moderno para tratamento com radioterapia. O investimento federal será de R$ 10 milhões

O ministro da Saúde, Gilberto Occhi, anunciou nesta quinta-feira (21), em Boa Vista (RR), a Ordem de Serviços para construção do primeiro bunker com acelerador linear do estado de Roraima. O equipamento é o mais moderno para sessões de radioterapia, utilizadas com eficácia no tratamento oncológico. Ao todo, a pasta investirá R$ 10 milhões na aquisição e obra do acelerador, com previsão de inauguração em julho de 2019. O anúncio ocorreu durante visita a capital do estado com o presidente da República, Michel Temer.

Quando estiver em funcionamento, o acelerador linear, que será instalado no Hospital Geral de Roraima, deverá atender de 60 a 80 pessoas por dia. A medida permite que os pacientes façam o tratamento com radioterapia, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), sem precisar se deslocar para outros estados. O equipamento faz parte do Plano de Expansão da Radioterapia, no qual o hospital faz parte.

“É um pedido de muitos anos, do estado e da população, que vamos resolver. Vamos assinar um termo para iniciar a construção e instalação desse moderno equipamento para tratamento oncológico. A expectativa é que em menos de um ano a população já poderá contar com esse novo serviço”, destacou o ministro da Saúde, Gilberto Occhi.

Expansão da radioterapia

Ao todo, serão entregues 142 aceleradores lineares em todo o Brasil, por meio do Plano de Expansão da Radioterapia e também por convênios firmados com o Governo Federal. O objetivo é reduzir os vazios assistenciais e atender as demandas regionais de assistências oncológicas e tecnológicas pela rede pública de saúde. Para esta iniciativa, o Ministério da Saúde investirá mais de R$ 500 milhões, o que representa um crescimento de 40% da rede oncológica. Desde 2016, o Ministério da Saúde já entregou 21 aceleradores lineares. Outros 24 deverão ser entregues ainda este ano e 60 no próximo ano. O restante, 37, estão previstos para a partir de 2020.

Apoio aos venezuelanos

O ministro da Saúde, Gilberto Occhi, também visitou o abrigo Nova Canaã, em Roraima, nesta quinta-feira (21). O local é um dos abrigos construídos pela Operação Acolhida, força-tarefa que oferece triagem dos imigrantes, alimentação e atendimento médico.

“Também estamos reforçando nosso apoio humanitário aos venezuelanos que estão chegando ao Brasil, dando a eles toda a recepção necessária, com recepção, alimentação, hospedagem e todas as vacinas necessárias”, completou o ministro.

Atualmente, o governo brasileiro abriga, de forma permanente, mais de 4 mil migrantes, distribuídos em 10 abrigos, sendo 9 em Boa Vista e 1 em Pacaraima. A estrutura é composta por Postos de Recepção e Identificação (recepção e orientação, identificação e avaliação clínica); Posto de Triagem (cadastro, regularização migratória, documentação e oferta de lanche); Posto de Atendimento Avançado (Pronto Atendimento Ambulatorial); e Área de Apoio (alojamento para equipes do Governo Federal e organismos internacionais).

Por Gustavo Frasão, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580 / 3533

Fim do conteúdo da página