Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Banner estatico portal 960 x 100

Início do conteúdo da página

Combate ao sarampo no AM terá reforço de R$ 5 mi

Escrito por anac.barbosa | | Publicado: Quinta, 30 de Agosto de 2018, 16h57 | Última atualização em Quinta, 30 de Agosto de 2018, 17h57

Os recursos se destinam a ações de vigilância epidemiológica, laboratorial, imunizações e educação em saúde em resposta ao surto de sarampo.

As ações de combate ao surto de sarampo no Amazonas terá um reforço de R$ 5 milhões, sendo R$ 3 milhões para a atuação da Secretaria Estadual de Saúde e R$ 2 milhões para a Secretaria Municipal de Saúde de Manaus. O repasse será feito do Fundo Nacional de Saúde diretamente aos respectivos Fundos de Saúde estadual e municipal.

Os recursos se destinam a ações de vigilância epidemiológica, laboratorial, imunizações e educação em saúde em resposta ao surto de sarampo no Estado. Os últimos casos confirmados de sarampo no Amazonas foram registrados no ano de 2000. Mas este ano, até 27 de agosto, foram confirmados 1.211 casos no Estado. Todos em brasileiros, sendo a maioria de residentes na capital Manaus (852 casos).  6.905 casos permanecem em investigação no Estado.  

Desde a notificação dos primeiros casos no Amazonas este ano, o Ministério Saúde tem acompanhado a ações e encaminhou equipe formada por técnicos da SVS para prestar orientação no enfrentamento do surto, além do envio de doses extras da vacina Tríplice Viral (sarampo, caxumba, rubéola) para ações de bloqueio vacinal e providenciou equipamento para automação laboratorial dos exames de sarampo executados pelo Laboratório Central do AM.

Casos de sarampo no País

Atualmente, o país enfrenta dois surtos de sarampo, em Roraima e Amazonas. O estado de Roraima, até o dia 27 de agosto, confirmou 300 casos da doença e 70 continuam em investigação. Entre os confirmados, 17 casos foram atendidos no Brasil e estão recebendo tratamento, mas residem na Venezuela.

Os surtos estão relacionados à importação, já que o genótipo do vírus (D8) que está circulando no país é o mesmo que circula na Venezuela, país que enfrenta um surto da doença desde 2017.  Alguns casos isolados e relacionados à importação foram identificados nos estados de São Paulo (2), Rio de Janeiro (18); Rio Grande do Sul (16); Rondônia (2), Pernambuco (2) e Pará (2). O Ministério da Saúde permanece acompanhando a situação e prestando o apoio necessário aos Estados. Cabe esclarecer que as medidas de bloqueio de vacinação, mesmo em casos suspeitos, estão sendo realizadas em todos os estados.

Campanha Nacional de Vacinação

Os municípios do Amazonas que ainda não atingiram a meta de vacinar 95% das crianças contra a poliomielite e o sarampo, devem abrir os postos de vacinação no próximo sábado (1º/9). A orientação para que os gestores locais realizem uma nova mobilização é do Ministério da Saúde. A medida tem como objetivo vacinar 304,9 mil crianças no estado, de um ano a menores de cinco anos. Até esta quinta-feira (30), cerca de 82,4% do público-alvo no Amazonas recebeu a vacina contra a pólio e sarampo. Mais de 53,5 mil crianças ainda não foram vacinadas, no estado.

A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Poliomielite e Sarampo está na reta final. Em todo o país, 2,6 milhões de crianças ainda precisam ser vacinadas. A última atualização enviada pelos estados mostra que, até esta quinta-feira (30), 76,1% das crianças brasileiras se vacinaram. Em todo o país, foram aplicadas mais de 17 milhões de doses das vacinas (cerca de 8,5 milhões de cada). A organização da mobilização neste sábado (1º/09) é de responsabilidade de cada município, portanto é necessário verificar com as Secretarias Municipais de Saúde quais postos estarão abertos para vacinar contra poliomielite e sarampo. “Nós ainda temos três dias até o término da campanha com o novo esforço de um Dia de mobilização, no sábado. Queremos impedir que doenças já eliminadas retornem ao Brasil. Por isso, convocamos pais e responsáveis a levarem as crianças que ainda não foram vacinadas aos postos de saúde, independente da situação vacinal anterior, já que, neste ano, a campanha é indiscriminada", ressalta o ministro da Saúde, Gilberto Occhi.

Vacina é a melhor prevenção

A vacina Tríplice Viral faz parta da rotina do Calendário Nacional de Vacinação, estando disponível nos mais de 36 mil postos de vacinação do SUS durante todo o ano para pessoas e um a 49 anos de idade. Mesmo assim, Programa Nacional de Imunuizações (PNI) realiza de tempos em tempos Campanhas Nacionais de Vacinação para ampliar a cobertura vacinal no país, como a que está em andamento contra sarampo e poliomielite para crianças de um a menores de cinco anos. 

Para mais informações, acesse a página especializada sobre vacinação no portal do Ministério da Saúde.

Fim do conteúdo da página