Ir direto para menu de acessibilidade.
    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Últimas notícias
  4. >
  5. Agência Saúde
  6. >
  7. População será beneficiada com caminhonetes para combate ao Aedes aegypti no Rio de Janeiro
Início do conteúdo da página

População será beneficiada com caminhonetes para combate ao Aedes aegypti no Rio de Janeiro

Escrito por regina.xeyla | Publicado: Sexta, 31 de Agosto de 2018, 15h25 | Última atualização em Segunda, 03 de Dezembro de 2018, 19h26

Veículos foram entregues para quatorze municípios do estado para auxiliar no enfrentamento ao mosquito Aedes Aegypti, que transmite dengue, zika e chikungunya

 A população do Rio de Janeiro foi beneficiada com 14 caminhonetes para auxiliar as ações de vigilância em saúde. Os novos veículos irão reforçar a estrutura do estado para combater o mosquito Aedes Aegypti, responsável por transmitir doenças, como zika, dengue e chikungunya. O ministro da Saúde, Gilberto Occhi, entregou os veículos à Secretaria de Vigilância em Saúde do estado, nesta sexta-feira (31), durante visita às instalações da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), na cidade carioca.

"Contamos com apoio de todos para combater não apenas as endemias relacionadas ao mosquito Aedes Aegypti, mas todas as demais endemias. Todos nós, individualmente, somos responsáveis por ações de prevenção e promoção à saúde", destacou o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, durante cerimônia de entrega dos veículos no estado. Ele chamou a atenção também para a vacinação contra o sarampo. “A participação de todos já possibilitou vacinar 80% das nossas crianças público-alvo da campanha, mas para estarmos protegidos precisamos atingir a meta de 95%. Por isso, todos nós, gestores, pais, responsáveis, profissionais de saúde, temos que continuar somando esforços”, avaliou o ministro.

Também participaram da cerimônia, os prefeitos dos 14 municípios beneficiados: Japeri, Armação de Búzios, Nilópolis, Três Rios, Natividade, Itaocara, São João de Meriti, Quissamã, Sapucaia, Arraial do Cabo, Miracema, Santo Antônio de Pádua, Paraty e Paracambi. Para a nova frota, a pasta investiu R$ 1,5 milhão.

Ainda durante a agenda, o ministro se reuniu com o chefe do gabinete da presidência da Fiocruz, Valcler Rangel, e o diretor do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), Maurício Zuma, para falar sobre o Complexo Industrial de Biotecnologia em Saúde (CIBS) da Fiocruz, empreendimento em curso em Santa Cruz, zona oeste do Rio de Janeiro. “O Ministério da Saúde tem investido no Complexo de Santa Cruz para ampliar a nossa capacidade de produção e oferta de vacinas e biofármacos para os programas públicos de saúde. Esperamos deixar soluções importantes para a Fiocruz”, afirmou o ministro Gilberto Occhi.

DENGUE/ZIKA/CHIKUNGUNYA

Em 2018, até 11 de agosto, foram notificados 193.898 casos prováveis de dengue em todo o país, uma redução de 5,1% em relação ao mesmo período de 2017 (204.528). Em relação ao número de óbitos, foram 92 neste ano, uma redução de 39% em relação ao mesmo período de 2017 (151 mortes). O Rio de Janeiro registrou 12.637 casos.

Em relação à zika foram registrados 6.685 casos em todo o país, redução de 57,2% em relação ao mesmo período do ano passado (15.636). Nesse período foram registrados dois óbitos pela doença, em 2018. No Rio de Janeiro a redução foi de 12%. Neste ano são 1.951 casos, contra 2.241 no mesmo período do ano passado.

Sobre chikungunya, até 11 de agosto, o país registrou 68.835 casos prováveis de febre chikungunya, redução de 60% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 176.481 casos. Em 2018, houve 23 óbitos confirmados laboratorialmente. Em 2017, no mesmo período, foram 185 mortes, uma redução de 87,6%. No Rio de Janeiro, foram 29.619 casos.

Por Zinda Perrú, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580 / 3587

Fim do conteúdo da página