Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Todas as crianças de 6 meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas contra o sarampo

Início do conteúdo da página

Parada LGBT+ de Florianópolis terá ações de prevenção ao HIV

Escrito por nivaldo.coelho | | Publicado: Quinta, 06 de Setembro de 2018, 15h23 | Última atualização em Quinta, 06 de Setembro de 2018, 15h51

Ação do Ministério da Saúde prevê distribuição de camisinhas e material educativo para prevenção do HIV, IST e aids durante edição deste ano em Santa Catarina. Desde o ano passado, a Pasta faz ações de prevenção em festas com grande concentração popular

Os participantes da Parada do Orgulho LGBT+ de Floripa terão acesso a ações de prevenção às IST, HIV e aids. No evento, que acontece neste domingo (09), em Florianópolis, o Ministério da Saúde usará o “Homem Camisinha” e “Mulher Camisinha” na ativação e entrega de preservativos, com expectativa de distribuir 1.500 preservativos femininos e 5.040 preservativos masculinos. O objetivo é chamar a atenção e conscientizar a população, especialmente os jovens, sobre a importância de usar camisinha, fazer o teste de HIV e o iniciar o tratamento, em caso de soropositividade. 

O homem e a mulher camisinha também convidarão os participantes para tirar fotos e postar com a hashtag #vamoscombinar. A dupla terá um dado grande, de espuma, com frases ligadas a relacionamento, como por exemplo: “será que rola namoro?”. O público será convidado a jogar o dado e seguir o resultado. Outro dado gigante que será jogado de cima do trio para o público ficar “brincando” e jogando de um lado para o outro.

Outra brincadeira disponível aos participantes da festa é o Quiz. Respondendo às perguntas em um tablete o participante ganha camisinhas. Toda a ação será captada em vídeo, que poderá ser utilizado nas redes sociais para multiplicação nas redes sociais. Os personagens realizarão ainda uma ação chamada "Bafômetro". Quem fizer o teste em um equipamento portátil e atingir um determinado grau de animação receberá um pequeno carimbo com um selo dizendo: #vamoscombinar. 

Desde o ano passado, o Ministério da Saúde aposta em ações de mobilização nas grandes festas populares do país para chamar atenção da importância de usar camisinha. Neste ano, as ações começaram no carnaval, marcaram presença no Lollapaloza e na Parada Gay de São Paulo, estarão na Parada LGBTI+ e vão prestigiar as principais festas de todo Brasil até o final do ano. Além disso, para ajudar na disseminação da comunicação a estratégia de mídia vai realizar uma série de ativações no ambiente digital, com vídeos e post nas redes sociais, a respeito das diversas formas de prevenção antes, durante e após a Parada LGBTI+. 

Para saber mais sobre a campanha "#vamoscombinar", basta acessar o site www.saude.gov.br/vamoscombinar.

Prevenção combinada - HIV, IST e Aids

Além de distribuir gratuitamente preservativos, o Ministério da Saúde oferta tratamento pós-exposição ao HIV, a chamada PEP. O medicamento está disponível em 151 serviços de 115 municípios com mais de 100 mil habitantes. Desde 2009, a oferta cresceu cinco vezes, passando de 10.963 para 57.714 medicamentos distribuídos em 2016. Nos primeiros seis meses de 2017, foram 32.559 enviados tratamentos. 

Desde dezembro do ano passado, as populações com maior vulnerabilidade à infecção têm acesso ao tratamento pré-exposição (PrEP). O Ministério da Saúde adquiriu 3 milhões e 600 mil comprimidos para abastecimento de um ano. Os medicamentos serão para homens que fazem sexo com homens, gays, travestis, transexuais, profissionais do sexo e casais sorodiferentes em situação de vulnerabilidade à infecção.

Por NIvaldo Coelho, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580 

Assuntos em destaques

Fim do conteúdo da página