Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

INFORME AS DOSES E ESTOQUES DAS VACINAS EM SEU MUNICÍPIO ATÉ 30/11

Início do conteúdo da página

Passageiros de navio serão vacinados após confirmação de casos de sarampo

Escrito por Alessandra Bernardes | | Publicado: Quarta, 20 de Fevereiro de 2019, 09h14 | Última atualização em Quarta, 20 de Fevereiro de 2019, 10h12

Com 13 casos confirmados de sarampo, Ministério da Saúde decide vacinar cerca de 10 mil passageiros de navio

O Ministério da Saúde confirma 13 casos de sarampo em tripulantes (trabalhadores) de diversas nacionalidades (Índia, Itália, Ucrânia, África do Sul e Brasil) do navio comercial Seaview MSC, de bandeira de Malta, procedente do porto brasileiro de Ilha Grande (RJ). O navio transita pela costa brasileira nesta temporada. Até o momento, 18 casos foram notificados pelos estados de Santa Catarina e São Paulo ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS-Nacional) do Ministério da Saúde. Os resultados dos exames foram reagentes ao vírus do sarampo, confirmando o surto da doença entre os tripulantes do navio.

Como estratégia de bloqueio dos casos de sarampo, o Ministério da Saúde, em conjunto com as secretarias de saúde envolvidas e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) irá vacinar com a tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) cerca de 10 mil passageiros de seis meses a 49 anos no porto de Santos (SP), nesta quarta-feira (20). A ação de bloqueio vacinal ocorrerá com os cerca de 5 mil passageiros que deixarão o navio nesta quarta-feira (20) e outros cerca de 5 mil que embarcarão no mesmo dia para uma viagem de Cruzeiro. A estratégia foi definida nesta terça-feira (19) em videoconferência com os órgãos envolvidos.

O Ministério da Saúde considera que esse grupo de passageiros, que embarcou no dia 16/02/2019 em Santos (SP) e irá desembarcar no dia 20/02/2019, pode ter sido exposto ao vírus do sarampo e, portanto, podem vir a desenvolver os sinais e sintomas da doença. Desta forma, a pasta considera urgente e necessária a vacinação contra o sarampo de todos os passageiros que não apresentarem cartão de vacinação que comprove estar imunizado. A estratégia foi tomada devido à alta transmissibilidade do vírus do sarampo e a dinâmica do serviço de bordo do navio.

A pasta alerta ainda para os cerca de 5 mil passageiros que desembarcaram do navio no sábado (15/02) no porto de Santos (SP) para que procurem imediatamente uma unidade de saúde se sentirem os sintomas da doença e informar que esteve no navio. Os sintomas do sarampo são febre alta, dor de cabeça, manchas vermelhas no corpo, coriza e conjuntivite.

INVESTIGAÇÃO DOS CASOS DE SARAMPO

Todos os casos suspeitos são em tripulantes que permanecem isolados em seus quartos desde o início dos primeiros sintomas, reduzindo o risco de transmissibilidade a outros tripulantes e passageiros, de acordo com as orientações do guia sanitário de navios de cruzeiro da Anvisa.

O Ministério da Saúde foi notificado pela Secretaria Estadual de São Paulo (SES/SP) de casos suspeitos de sarampo em tripulantes do navio no sábado (15/02). No domingo (16/02), novos passageiros embarcaram com destino a Balneário Camboriú (SC), na segunda-feira (18/02) e Porto Belo na terça-feira (19/02). Os estados de São Paulo e Santa Catarina, com apoio da Anvisa, realizaram investigação dos casos no navio e coletaram amostras de sangue, urina e secreção nasofaríngea para realização de exames.

As amostras seguiram para o Instituto Adolfo Lutz (IAL), em São Paulo e para o Laboratório Central (LACEN/SC) para investigação. O laboratório de referência nacional, Fiocruz RJ, também processará os exames para nova confirmação dos casos.

Além disso, a Secretaria Municipal de Saúde de Balneário Camboriú (SC) vacinou, na segunda-feira (18), 1.113 tripulantes dentro do navio que não estavam vacinados ou que não puderam comprovar a vacinação.

Da Agência Saúde
Atendimento à imprensa:
(61) 3315.3580

Fim do conteúdo da página