Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Todas as crianças de 6 meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas contra o sarampo

Início do conteúdo da página

Cristo Redentor (RJ) veste camisa do Movimento Vacina Brasil

Escrito por regina.xeyla | | Publicado: Sexta, 03 de Maio de 2019, 15h24 | Última atualização em Sexta, 03 de Maio de 2019, 20h28

Nesta sexta-feira (03), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, aciona as luzes no monumento. Um dos objetivos é mobilizar a população para o Dia D de vacinação contra a influenza

Box Title

Um dos monumentos mais conhecidos mundialmente, o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, será iluminado nesta sexta-feira (03/05), com as principais cores do Movimento Vacina Brasil “É mais proteção para todos”. A ação tem o objetivo de alertar a população sobre a importância de manter a caderneta de vacinação em dia e chamar o público prioritário para o dia “D” da Campanha Nacional de Vacinação contra a influenza, que acontece, neste sábado (04/05), em todo o país. Também neste dia, será feita a projeção no prédio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), na Avenida Paulista (SP). O prédio abriga a primeira Galeria de Arte Digital a céu aberto da América Latina.

O Movimento Vacinal Brasil é uma iniciativa do Governo Federal para reverter o quadro de quedas das coberturas vacinais no país nos últimos anos. O projeto será expandido ao logo de todo o ano, não apenas durante as campanhas de vacinação. A ideia é reunir uma série de ações integradas entre órgãos públicos e empresa, para conscientizar cada vez mais a população sobre a importância da vacinação como medida de saúde pública e desmitificar a campanha de fake news contra as vacinas.

A Campanha Nacional de Vacinação contra a influenza “Não Coloque a sua vida e a de quem você ama em risco. Vacine contra a gripe”, tidosos (maior de 60 anos), crianças de seis meses a menores de 6 anos, trabalhadores de saúde, gestantes e puérperas até 45 dias após o parto, gestantes, povos indígenas, população provada de liberdade, funcionários do sistema prisional, pessoas portadoras de doenças crônicas, professores da rede pública e privada e pessoal das forças de segurança e salvamento.

O Dia de D de mobilização, que acontece neste sábado (04/5), é uma parceria do Ministério da Saúde com as secretarias estaduais e municipais de saúde. O objetivo é reforçar a importância da vacinação, dos grupos prioritários, pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Nesse dia, todas os 41,8 mil postos de vacinação do país estarão abertos.

Leia também: Vacine-se contra a gripe antes de chegar o inverno

A vacina contra influenza oferecida neste ano, protege contra três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, seguindo a determinação da Organização Mundial da Saúde (OMS). A vacina produzida para 2019 teve mudança em duas das três cepas que compõem a vacina, e protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, de acordo com determinação da OMS: A/Michigan/45/2015 (H1N1) pdm09; A/Switzerland/8060/2017 (H3N2); B/Colorado/06/2017 (linhagem B/Victoria/2/87). A vacina contra gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença.

O Ministério da Saúde investiu neste ano R$ 968,9 milhões na aquisição de 64 milhões de doses, que já estão sendo entregues para todos os estados do país. Em todo o país, são 41,8 mil postos de vacinação, com envolvimento de 196,5 mil pessoas e a utilização de 21,5 mil veículos terrestres, marítimos e fluviais.

BALANÇO DE VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE

Até o dia 3 de maio, 14,5 milhões de pessoas foram vacinadas. Os estados com maior cobertura até o momento são: Amazonas (67,6%), Paraná (38,8%), Amapá (36,5%), Espírito Santo (35,2%), Alagoas (32,2%), Minas Gerais (28,9%). Já os estados com menor cobertura são: Pará (10,4%), Rio de Janeiro (12%), Roraima (18%), Acre (18,6%), Mato Grosso do Sul (18,5%) e Piauí (19,2%). Entre a população prioritária, as puérperas registraram a maior cobertura vacinal, com 173,4 mil de doses aplicadas, o que representa 49,2% deste público.

Acesse nossa página temática especializada em gripe

CASOS DE GRIPE NO BRASIL

Neste ano, até 20 de abril, foram registrados 427 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por influenza em todo o país, com 81 óbitos. Até o momento, o subtipo predominante no país é o vírus influenza A(H1N1)pdm09, com  registro de 213 casos e 55 óbitos.

Todos os estados estão abastecidos com o fosfato de oseltamivir e devem disponibilizá-lo de forma estratégica em suas unidades de saúde. Para o atendimento do ano de 2019, o Ministério da Saúde já enviou aproximadamente 9,5 milhões de unidades do medicamento aos estados. O tratamento deve ser realizado, preferencialmente, nas primeiras 48h após o início dos sintomas.

Por Alexandre Penido, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580/2898

Assuntos em destaques

Fim do conteúdo da página