Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Todas as crianças de 6 meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas contra o sarampo

Início do conteúdo da página
Nota de esclarecimento

Inclusão de procedimento por determinação judicial

Escrito por cristiane.carvalho | | Publicado: Terça, 25 de Junho de 2019, 17h32 | Última atualização em Terça, 25 de Junho de 2019, 17h36

O Ministério da Saúde informa que, em cumprimento de determinação judicial, publicou a Portaria 1.370, de 21 de junho, que inclui o procedimento de redesignação sexual feminina na Tabela SUS. O procedimento é considerado experimental, conforme decisão do CFM (Conselho Federal de Medicina). Vale observar que o processo também não foi avaliado pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (Conitec) no SUS.

Segundo a legislação atual, cabe à Conitec analisar as melhores práticas, a segurança do paciente, as evidências científicas relacionadas e o custo efetividade do procedimento para a sua incorporação na tabela do SUS. 

A ação judicial, no entanto, desconsiderou esse rito importante para a incorporação de nova tecnologia no SUS. E, não obstante, determinou multa para cada dia que o procedimento não estivesse inserido na Tabela SUS.

Em respeito à decisão do Poder Judiciário, o Ministério da Saúde realizou a inclusão do procedimento. Considerando a segurança dos pacientes, embora a decisão tenha transitada em julgado, a pasta mantém os estudos técnicos e jurídicos para buscar a reversão da decisão judicial.

 

Por Agência Saúde 

Atendimento à imprensa

(61) 3315-3580

Assuntos em destaques

Fim do conteúdo da página