Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Você já ouviu falar nas crianças borboletas?

Início do conteúdo da página

Quase mil mortes evitadas por projeto desenvolvido em UTIs do SUS

Escrito por cristiane.carvalho | | Publicado: Sexta, 16 de Agosto de 2019, 10h31 | Última atualização em Sexta, 16 de Agosto de 2019, 12h18

Em 18 meses, a iniciativa Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala evitou 2.888 infecções hospitalares e 978 óbitos em UTIs 119 hospitais da rede pública

O projeto Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil, Saúde em nossas mãos", que visa aumentar a segurança para os pacientes e diminuir as taxas de infecção hospitalares em hospitais do SUS, registrou uma redução de 33,4% dos casos de infecção relacionadas à assistência à saúde (IRAS) nos 119 hospitais da rede pública que participam da iniciativa. A meta de 30% estipulada para os 18 primeiros meses de projeto foi superada. O projeto é realizado pelo Ministério da Saúde em parceria com hospitais de excelência, que fazem parte do Programa de Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS). A previsão é que até 2020 seja alcançado 50% de redução da incidência de infecções.

Os resultados do primeiro ciclo do projeto foram apresentados na manhã desta sexta-feira (16), em evento no auditório do Auditório do Hospital Albert Einstein, com a presença de representantes  do Ministério da Saúde, dos hospitais participantes da iniciativa e dos hospitais de execelência. Os resultados individuais por cada tipo de infecção  são considerados positivos e acima da média esperada: a infecção primária da corrente sanguínea associada a cateter venoso central (IPCSL), alcançou redução de 41,5%; a pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV), apontou queda de 27,86%, e a infecção do trato urinário associada a cateter vesical (ITU-AC), obteve redução de 47,73%.

Para o secretário da Secretaria de Atenção Especializada à Saúde (SAES), do Ministério da Saúde, Francisco de Assis Figueiredo, a iniciativa reforça a importância da sintonia entre colaboradores e gestores na melhoria da experiência dos usuários e na multiplicação dos avanços na qualidade dos atendimentos da rede hospitalar do SUS. “São resultados de grande impacto porque tem salvo muitas vidas, que precisam ser mostrados ao Brasil. Os resultados mostram o caminho da mudança de realidade da atenção nas UTIs por todo o País”, apontou o secretário Francisco.

Projeto em UTIs de 119 hospitais permite salvar 558 vidas

O projeto é executado através da expertise e operacionalização das instituições de excelência: Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Hospital do Coração (HCor), Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Moinhos de Vento e Hospital Sírio-Libanês. Cada hospital de excelência é responsável por um grupo de 24 hospitais. Participa ainda do Projeto Colaborativo o Institute for Healthcare Improvement – IHI, que tem como referência a melhor prática de saúde para o paciente, aplicados no mundo inteiro.

PROADI-SUS - O Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS) é financiado com recursos de isenção fiscal, concedida aos hospitais filantrópicos, com excelência reconhecida pelo Ministério da Saúde. O Programa visa promover a melhoria das condições de saúde da população. No novo triênio 2018-2020, o Proadi-SUS conta com aproximadamente 40 projetos sob a gestão da Secretaria de Atenção Especializada à Saúde.

O PROADI-SUS permite a transferência, desenvolvimento e incorporação de novos conhecimentos e práticas em áreas estratégicas para o SUS por meio da execução de projetos de apoio e na prestação de serviços de saúde ambulatoriais e hospitalares, enquadrados em áreas específicas, estabelecidas pela Lei nº 12.101, de 27 de novembro de 2009.

 

Acesse a página sobre a Segurança do Paciente

 

Por Bruna Bonelli, para Agência Saúde

Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580 / 2351

Fim do conteúdo da página