Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Você já ouviu falar nas crianças borboletas?

Início do conteúdo da página

Ministério da Saúde defende Médicos pelo Brasil no Congresso Nacional

Escrito por amanda.costa | | Publicado: Terça, 27 de Agosto de 2019, 20h11 | Última atualização em Quarta, 28 de Agosto de 2019, 11h22

Para o secretário de Atenção Primária à Saúde, Erno Harzheim, Médicos pelo Brasil supera equívocos do passado e faz com que todo brasileiro tenha a mesma chance de ser cuidado

“Para avançar na assistência ofertada à população, precisamos de novas estratégias para o Sistema Único de Saúde”, defendeu o secretário de Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde, Erno Harzheim, durante reunião, nesta terça-feira (27), que debate a criação do Médicos pelo Brasil. A audiência foi realizada pela Comissão Mista do Congresso Nacional, formada por deputados e senadores, responsável por examinar a Medida Provisória 890/2019, que institui o programa. 

Harzheim destacou que as ações estão sendo construídas no âmbito do Ministério da Saúde para qualificar o cuidado em saúde da população. “As novas estratégias têm que superar os equívocos que tivemos no passado e acompanhar as novas tecnologias, para valorizar o cuidado humanizado e fazer com que todo brasileiro tenha a mesma chance de ser cuidado da mesma forma”, completou.

O Médicos pelo Brasil é um programa de provimento médico e formação de especialistas em Medicina de Família e Comunidade em regiões mais carentes do país, lançado pelo Governo Federal no início de agosto. Para o secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, participar da comissão é uma “oportunidade de debater com parlamentares e o conjunto da sociedade sugestões que possam aperfeiçoar a iniciativa”.

Nosso princípio é o livre arbítrio. Os médicos do Médicos pelo Brasil só irão trabalhar onde quiserem

"Nosso princípio é o livre arbítrio. Os médicos do Médicos pelo Brasil só irão trabalhar onde quiserem", explica Erno Harzheim, no programa Expressão Nacional, da TV Câmara, que também debateu o tema nesta terça-feira (27).

Confira a íntegra da participação do secretário no programa 

Durante a reunião, o secretário Erno Harzheim explicou, ainda, o funcionamento do programa Médicos pelo Brasil e apontou as vantagens em relação ao atual programa de provimento de médicos: o Mais Médicos. Aproveitou também para destacar os investimentos e ações para valorização e fortalecimento da Atenção Primária realizados pela atual gestão do Ministério da Saúde, como o programa Saúde na Hora, que amplia os recursos federais para Unidades de Saúde da Família que ampliarem o horário de atendimento à população.

Também participaram da audiência pública a secretária Especial de Saúde Indígena, Silvia Waiãpi, o presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde, Wilames Freire Bezerra, o presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde, Alberto Beltrame, e o 1º vice-presidente do Conselho Federal de Medicina, Mauro Luiz de Britto Ribeiro.

 

MÉDICOS PELO BRASIL

Ao todo, estão previstas 18 mil vagas, sendo cerca de 13 mil em municípios de difícil provimento. A estratégia ampliará em cerca de 7 mil vagas a oferta de médicos em municípios onde há os maiores vazios assistenciais na comparação com o programa Mais Médicos, sendo que as regiões Norte e Nordeste juntas têm 55% do total dessas vagas.

 

COMISSÃO MISTA DEBATE MÉDICOS PELO BRASIL

A Comissão Mista, instalada no dia 21 de agosto, é presidida pelo deputado federal Ruy Carneiro (PB) e tem como objetivo debater a criação e atuação do programa Médicos pelo Brasil, a fim de aperfeiçoar a proposta com contribuições dos cidadãos e entidades ligadas à saúde. A próxima reunião está marcada para esta quarta-feira (28), quando devem participar representantes do Conselho Nacional de Saúde, da Comissão Nacional de Residência Médica, Associação Brasileira de Educação Médica e Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade.

 

Por Nicole Beraldo e Christiana Suppa, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa

(61) 3315-3580 / 2351 / 2745

Fim do conteúdo da página