Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

INFORME AS DOSES E ESTOQUES DAS VACINAS EM SEU MUNICÍPIO ATÉ 30/11

Início do conteúdo da página
ASSISTÊNCIA

Santo Ângelo recebe R$ 4,5 milhões para reforçar atendimento hospitalar

Escrito por amanda.costa | | Publicado: Quarta, 28 de Agosto de 2019, 10h58 | Última atualização em Quarta, 28 de Agosto de 2019, 11h18

Recursos serão destinados para aquisição de insumos e custeio de procedimentos do Hospital de Caridade de Santo Ângelo

A população do município de Santo Ângelo, no Rio Grande do Sul, será beneficiada com um reforço de R$ 4,5 milhões anuais para custeio de procedimentos ambulatoriais e hospitalares realizados no Hospital de Caridade de Santo Ângelo (HSA), fortalecendo a assistência prestada à população. O Hospital foi fundado em 1932 e é referência para 24 municípios da região noroeste do estado. Os recursos serão incorporados ao Limite Financeiro de Média e Alta Complexidade (Teto MAC) do Estado do Rio Grande do Sul, conforme Portaria nº 1.936, publicada na última semana no Diário Oficial da União.

O HSA é uma instituição filantrópica, administrada pela Associação Hospital de Caridade de Santo Ângelo. Realiza atendimento em diversas especialidades, como endocrinologia, ginecologia, oftalmologia, cardiologia, traumatologia/ortopedia, oncologia e oftalmologia. Possui 172 leitos hospitalares, centro cirúrgico, centro obstétrico e Unidade de Tratamento Intensivo. Mensalmente, são realizados cerca de 4.500 atendimentos ambulatoriais e 1.000 internações hospitalares. Cerca de 120 médicos, além de outros 600 colaboradores, realizam atendimento à população na unidade.

Em 2018, o município de Santo Ângelo recebeu do Ministério da Saúde a quantia de R$ 10,5 milhões para custeio e investimento em ações de Atenção Primária à Saúde, Atenção Especializada, Assistência Farmacêutica, Gestão do SUS e Vigilância em Saúde. Neste ano, até o mês de julho, os recursos repassados ao município chegaram à R$ 4,9 milhões.

TETO MAC

O Limite Financeiro de Média e Alta Complexidade é um recurso enviado pelo Governo Federal mensalmente aos estados e municípios para custeio e habilitações da assistência hospitalar no SUS, englobando procedimentos ambulatoriais e hospitalares.

Os procedimentos ambulatoriais são aqueles que não precisam de internação, geralmente são atendimentos, consultas, exames ou serviços que não justifiquem a permanência do paciente na unidade hospitalar. Já os procedimentos hospitalares são aqueles em que o paciente precisa ficar internado para acompanhamento de problemas de saúde mais graves ou para a realização cirurgias.

Por Roberto Chamorro, da Agencia Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3587/3580

Fim do conteúdo da página