Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Banner estatico portal 960 x 100

Início do conteúdo da página
INTERNACIONAL

Ministros da Saúde do Mercosul se reúnem no Brasil

Escrito por Leonardo | | Publicado: Sexta, 01 de Novembro de 2019, 10h10 | Última atualização em Sexta, 01 de Novembro de 2019, 10h10

Representantes do Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai vão discutir temas como banco de leite humano, perfis epidemiológicos, cobertura vacinal, além de valores de medicamentos de alto custo

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, recebe ministros da Saúde do Mercosul, em São Paulo, nesta sexta-feira (1°/11). Além do Brasil, o encontro reunirá representantes da Argentina, Paraguai e Uruguai para compartilhar experiências e debater temas do cenário de saúde sul-americano, como perfis epidemiológicos, banco de leite materno, aumento da cobertura vacinal e negociação conjunta de preços de medicamentos de alto custo.

A saúde pública é tema prioritário entre os países do Mercosul e o Brasil é exemplo em ações no combate à doenças e agravos que acometem a população. A região das Américas é pioneira na eliminação de doenças que podem ser prevenidas por meio da vacinação. No Brasil, os surtos de sarampo de 2018 e deste ano reforçam a necessidade de manter a população imunizada.

O país chegou a receber da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) o certificado de eliminação do vírus do sarampo. Hoje, o Ministério da Saúde busca ampliar a cobertura vacinal e interromper a transmissão da doença e reconquistar a eliminação do vírus do sarampo no Brasil. Os esforços já deram resultado, pois, até o momento, 14 estados superaram a meta de vacinação em crianças de seis meses a menores de um ano. A cobertura vacinal do Brasil é de 95%.

O encontro acontece no Instituto Butantan, responsável por imunobiológicos oferecidos pelo SUS, tais como as vacinas contra Influenza, Hepatite A, HPV, Raiva Humana (VERO) e dTpa adulto (gestante). O governo federal investiu R$ 1,6 bilhão para aquisição de 81,3 milhões de doses de vacinas do Laboratório Butantan em 2019.

A experiência brasileira com a rede de Banco de Leite Materno também será compartilhada durante a reunião. O Brasil possui a maior e mais complexa rede do mundo, sendo referência internacional para mais de 20 países por utilizar estratégias que aliam baixo custo e alta tecnologia.

PANORAMA DE DOENÇAS DA AMÉRICA SUL

Na programação do evento será apresentado um informe epidemiológico da Região. Entre as doenças estão a obesidade, sarampo, febre amarela, malária e tuberculose. A prevalência de sobrepeso e de obesidade aumentou durante os últimos 20 anos. Em todos os países membros do Mercosul, a prevalência de sobrepeso ultrapassa 50%. Já a incidência da malária na região das Américas diminuiu durante os últimos 20 anos. A OMS certificou a eliminação de malária no Paraguai (2018) e Argentina (2019). Em relação à tuberculose, principal causa de morte por um único agente infeccioso em todo o mundo: em 2017, a doença foi responsável por cerca de R$ 1,3 milhão de mortes no mundo.

Por Vanessa Aquino, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa

(61) 3315-3580

Fim do conteúdo da página