Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Banner estatico portal 960 x 100

Início do conteúdo da página

Aberto edital sobre prevenção da sífilis para trabalhos de rádio produzidos por estudantes universitários

Escrito por natalia.monteiro | | Publicado: Sexta, 01 de Novembro de 2019, 16h00 | Última atualização em Sexta, 01 de Novembro de 2019, 16h36

A ação é do Ministério da Saúde e OPAS. Podem se inscrever até 31/12 estudantes universitários das áreas de comunicação e de saúde com trabalhos nos formatos: spot, podcast e reportagem

Estudantes universitários das áreas de comunicação e de saúde, de todo Brasil, poderão contribuir para o desenvolvimento de ações estratégicas para a redução da sífilis no país. O Ministério da Saúde, em parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas/OMS), lançou edital para comunicação da prevenção da doença para divulgação nos meios de radiodifusão do país. Os estudantes devem se inscrever, individualmente ou em grupo de no máximo 10 pessoas, até o dia 31 de dezembro de 2019, por meio de formulário.

O edital tem o objetivo de reunir ideias inovadoras na comunicação em saúde, podendo subsidiar a formulação de políticas viáveis e sustentáveis para o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS) para a resposta rápida da sífilis.

As propostas poderão ser apresentadas nos seguintes formatos: spot - com até 30 segundos de duração; podcast - com até 20 minutos; reportagem -  com até 3 minutos. Só serão aceitos arquivos de áudio no formato MP3, já editados e prontos para veiculação. As propostas enviadas em outro formato não serão avaliadas.

O conteúdo deverá abordar tema livre relacionado à sífilis, como por exemplo prevenção, tratamento, diagnóstico, com foco nos públicos-alvo de jovens, gestantes ou parcerias sexuais. Deverão ser observadas na produção dos conteúdos as prioridades transversais daOPAS/OMS. As propostas deverão ser realizadas em conjunto com um professor orientador.

A avaliação será feita em três fases: análise de aptidão das propostas, classificação e avaliação pelo júri de formadores de opinião. Serão eliminadas as propostas que não obtiverem a nota final mínima de oito pontos, conforme os critérios de clareza e qualidade da informação, inovação e criatividade e abordagem de temas transversais.

Os conteúdos selecionados serão veiculados em rádios públicas, universitárias, web rádios e rádios comunitárias, de alcance nacional, estadual e municipal. 

Veja aqui o edital

Clique aqui para acessar os anexos (cronograma e Termo de Cessão de Direitos Autorais).


Por Natália Monteiro, da Agência Saúde

Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580

Fim do conteúdo da página