Ir direto para menu de acessibilidade.
Novo Coronavírus - tire suas dúvidas
Novo Coronavírus - tire suas dúvidas
Início do conteúdo da página
NOVO CORONAVÍRUS

Brasil amplia lista de países em alerta para a doença

Escrito por amanda.mendes | | Publicado: Sexta, 21 de Fevereiro de 2020, 17h49 | Última atualização em Sexta, 21 de Fevereiro de 2020, 18h55

Japão, Singapura, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Tailândia, Vietnã e Camboja, além da China, fazem parte das áreas para análise de casos suspeitos

Foto: Erasmo Salomão / ASCOM MS

O Ministério da Saúde atualizou, nesta sexta-feira (21), a definição de caso suspeito para o novo coronavírus. Agora, estão enquadradas dentro desta definição as pessoas que apresentarem febre e mais um sintoma gripal, como tosse ou falta de ar, e vierem do Japão, Singapura, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Tailândia, Vietnã e Camboja, além da China. A decisão da pasta de aumentar o nível de segurança e sensibilidade da vigilância surgiu da preocupação que esses países têm gerado em decorrência da grande quantidade de casos do novo coronavírus nos últimos dias.

Embora exista alerta para brasileiros em trânsito para esses locais, não existe recomendação de evitar viagens, como no caso da China, que está em quarentena. “As pessoas estão isoladas na China, por isso recomendamos que viagens para lá só fossem realizadas se houvesse justificação plausível. Mas isso é dinâmico. Se esse cenário mudar, as nossas recomendações serão atualizadas”, destacou o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira.


Leia também:


De acordo com o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, a nova definição deve ocasionar o aumento de casos suspeitos para o novo coronavírus no Brasil, já que o fluxo de pessoas que chegam da Ásia no país é grande, especialmente vinda do Japão. No entanto, ele reitera que o sistema de saúde e os laboratórios do Brasil estão preparados para monitorar e avaliar casos.

“Estamos vendo uma expansão do número de casos para fora do território chinês. Temos que ficar atentos. Essa orientação vale muito mais para as pessoas se prevenirem, uma vez que ainda não tem tratamento específico e vacina, e para os profissionais identificarem os casos suspeitos. Estamos atentos aos brasileiros que irão para esses locais. Este alerta vale para todos, tanto para quem vem quanto para quem vai. As medidas são necessárias e fundamentais e estamos reiterando essas medidas sistematicamente para evitar transmissão”, explicou.

Até esta sexta-feira (21), apenas um caso suspeito de infecção pelo novo coronavírus é monitorado pelo Ministério da Saúde. O caso é do Rio de Janeiro. Ao todo, 51 casos suspeitos foram descartados após exames laboratoriais apresentarem resultados negativos para o novo coronavírus. O Brasil permanece sem registro da circulação do novo coronavírus. Para manter a população informada a respeito do novo coronavírus, o Ministério da Saúde atualiza diariamente, os dados na Plataforma IVIS, com números de casos descartados e suspeitos, além das definições desses casos e eventuais mudanças que ocorrerem em relação a situação epidemiológica.

OPERAÇÃO REGRESSO

O Ministério da Saúde também informou nesta sexta-feira (21) que foram coletadas amostras das 58 pessoas que estão em quarentena em Anápolis (GO). A previsão é que o resultado deve sair entre domingo e segunda-feira. Conforme resultado dos exames, o Ministério da Defesa estará pronto para dar início à logística de transporte para levar as pessoas para suas residências no Brasil.

Os 34 brasileiros e familiares repatriados de Wuhan, na China, além dos 24 profissionais que participaram da operação são submetidos a exames mesmo sem sintomas da doença. As amostras foram coletadas pela equipe de saúde do Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN) de Goiás e serão processadas 24 amostras no próprio Lacen e as outras 34 na Fiocruz.

“Nós teremos capacidade e estamos trabalhando para isso para que as pessoas retornem aos seus lares o mais breve possível, a partir dos resultados laboratoriais. O Lacen de Goiás e o laboratório da Fiocruz estão trabalhando em regime de plantão, para essas pessoas saírem da quarentena o mais rápido possível”, concluiu o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo.

Assista, na íntegra, à coletiva com atualização dos casos

Saiba mais sobre o novo coronavírus

Por Vanessa Aquino, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580 / 2207

Fim do conteúdo da página