Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Você já ouviu falar nas crianças borboletas?

Início do conteúdo da página

IV Fórum Ser Homem reafirma compromisso para a Saúde do Homem

Escrito por Gustavo Frasão | | Publicado: Quarta, 14 de Novembro de 2018, 16h38 | Última atualização em Sexta, 16 de Novembro de 2018, 16h41

Evento trouxe propostas para tentar diminuir a morbimortalidade, melhorar a qualidade de vida e a intenção de assinatura de uma Carta Compromisso entre várias instituições

Pensando em ir além das discussões do Novembro Azul e a prevenção do Câncer de Próstata, o Ministério da Saúde e Instituto Lado a Lado promoveram nesta quarta-feira, 14 de novembro, o IV Fórum Ser Homem: Discutindo Políticas Públicas para a Saúde do Homem. O objetivo foi ampliar a promoção, a prevenção e a assistência à saúde masculina.

Hoje a preocupação não é apenas com os tumores masculinos, mas com a saúde integral do homem. Isso porque devido a uma série de fatores o homem vive em média sete anos a menos que as mulheres em diversas regiões do país. A cada três mortes de adultos, duas são homens. Por isso, ensinar que o homem precisa se preocupar em se cuidar é um dos grandes desafios da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem.

Para Francisco Norberto, Coordenador Nacional de Saúde do Homem do Ministério da Saúde, são muitas as barreiras socioculturais e econômicas a serem superadas. “De fato, esse homem que vemos hoje só aparece nos serviços de saúde durante sua infância, sempre acompanhado pela mãe ou pai, mas depois ele some, reaparecendo no hospital somente quando precisa", destacou Norberto.

A Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem foi criada com foco nos homens dos 20 aos 59 anos, com objetivo de ampliar o acesso com qualidade aos serviços do Sistema único de Saúde (SUS). A política é baseada em cinco eixos temáticos:

  • Acesso e Acolhimento.

  • Prevenção de Violências e Acidentes.

  • Saúde Sexual e Saúde Reprodutiva.

  • Paternidade e Cuidado.

  • Doenças prevalentes na população masculina.

IV Fórum Ser Homem

O Fórum pôde trazer um panorama sobre as ações conjuntas relacionadas a Saúde do Homem. Como resultado foi apresentada a intenção de assinatura de uma carta compromisso entre o Ministério da Saúde e os parceiros Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), Serviço Social do Transporte (SEST/SENAT), Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), Instituto Papai, Serviço Social do Comércio (SESC) e a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS/Brasil).

O documento apresentado ao Ministro da Saúde propõe nove ações para garantir e ampliar o acesso do homem aos serviços do SUS.

  1. Promover ações para o enfrentamento das vulnerabilidades e riscos à saúde da população masculina, considerando os determinantes sociais, raça/cor; etnia; orientação sexual; ambiente; trabalho; moradia; faixa etária; deficiência; entre outros.

  2. Promover a redução dos agravos relacionados aos processos de trabalho e modos de vida, considerando as diferenças regionais e ambientais do país;

  3. Fomentar ações de prevenção e promoção da saúde, contribuindo para o diagnóstico precoce e a mudança do comportamento masculino para o cuidado e o autocuidado;

  4. Estabelecer mecanismos de informação e comunicação, de acordo com a diversidade e as especificidades socioculturais da população masculina;

  5. Incentivar a formação e a educação de gestores e trabalhadores da saúde, usuários do SUS e parceiros, considerando a importância de acolhere atender com humanização todos os homens, em sua diversidade e pluralidade;

  6. Produzir e disseminar conhecimentos no cotidiano das instituições de saúde e parceiros, a partir da realidade do dia-a-dia e do trabalho e de experiências vividas, valorizando práticas e saberes, com metodologias participativas e problematizadoras;

  7. Fortalecer espaços e mecanismos de articulação e participação social referente às demandas e reivindicações de saúde dos homens, na busca de melhor integração entre esses espaços, a gestão do SUS, os parceiros e a população masculina;

  8. Produzir materiais informativos e educativos ampliando a visibilidade da saúde do homem, incluindo as parcerias;

  9. Articular agendas conjuntas/transversais em temas da saúde do homem

Essa carta vai contribuir para melhorar as ações que já vem sendo articuladas e desenvolvidas pelo Ministério da Saúde. “Esse compromisso conjunto entre essas instituições irá potencializar a mobilização e difusão da PNAISH, em suas particularidades, nas agendas voltadas a essa população. O objetivo é termos um SUS fortalecido, com cada vez mais homens se preocupando com a prevenção e sendo acolhidos nas Unidades Básicas de Saúde, independentemente de serem crianças, adolescentes, adultos, pais, idosos ou outros", destacou a Diretora do Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas do Ministério da Saúde, Thereza De Lamare Franco Netto.

Essas e outras discussões apontadas no evento reafirmam o quanto é importante trabalhar em parceria na construção de uma política pública, inclusiva e igualitária para todos, que contemple as reais necessidades do homem.

Por Bruna Bonelli, do NUCOM/SAS
Atendimento à imprensa: (61) 3315.3580

Fim do conteúdo da página