Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

INFORME AS DOSES E ESTOQUES DAS VACINAS EM SEU MUNICÍPIO ATÉ 30/11

Início do conteúdo da página

Ministério da Saúde doa medicamento para raiva humana

Escrito por Tatiana Teles | | Publicado: Terça, 28 de Novembro de 2017, 16h15 | Última atualização em Terça, 28 de Novembro de 2017, 16h15

Praticamente 100% dos pacientes contaminados não resistem aos sintomas da doença

O medicamento, sapropterina dicloridrato, doado pelo Ministério da Saúde a Republica Dominicana, salvou a vida de uma criança de dois anos, do sexo masculino, que foi atacado por um animal doméstico, em setembro de 2017. O pedido de doação foi feito a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) que enviou a solicitação ao MS, em outubro, em caráter de urgência.

O medicamento, que faz parte da Relação Nacional de Medicamentos – RENAME foi disponibilizado pelo Ministério da Saúde para doação, levando em consideração o cálculo quantitativo, de maneira que fosse assegurando a cobertura completa do tratamento do paciente, de acordo com o peso da criança e a embalagem do produto (quantitativo de comprimidos/caixa).

Ao todo, 120 comprimidos foram enviados ao País. Essa quantidade foi suficiente para garantir a cobertura do tratamento por aproximadamente 5 (cinco) meses, conforme o Protocolo Clínico de Tratamento da Raiva Humana.

A criança é a primeira a sobreviver a este tipo de enfermidade na República Dominicana e o 17º em nível mundial. Anualmente são mais de 50.000 pessoas atacadas por animais no país.

O Diretor do Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Renato Alves Teixeira Lima, conduziu o processo de doação. Como médico, o Diretor atribuiu à doação a questão humanitária “Essa doença tem um grau de letalidade altíssimo. Estamos realmente muito felizes com essa notícia. Salvar vidas e melhorar as condições de saúde das pessoas é muito gratificante para todos que trabalhamos no DAF.”

Raiva Humana - A raiva é uma grave doença infecciosa causada pelo vírus do gênero Lyssavirus, da família Rhabdoviridae, que leva ao óbito praticamente 100% dos pacientes contaminados.

A doença é transmitida somente por animais mamíferos, geralmente através da mordida e inoculação do vírus presente na saliva dentro da pele. O vírus da raiva tem atração pelas células do sistema nervoso, invadindo imediatamente os nervos periféricos após ser inoculado através da pele.

Medicamento  - Com base em estudos baseados em evidências, o Ministério da Saúde publicou em 2011, o Protocolo de Tratamento da Raiva Humana no Brasil, onde é recomendado o uso da sapropterina dicloridrato 2mg/kg via enteral de 8/8 horas.

Por Nucom da SCTIE
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580 

Fim do conteúdo da página