Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Banner estatico portal 960 x 100

Início do conteúdo da página

Secretário apresenta avanços proporcionados pelo programa Mais Médicos no Amapá

Escrito por Leonardo | | Publicado: Segunda, 28 de Julho de 2014, 15h27 | Última atualização em Segunda, 28 de Julho de 2014, 15h27

O secretário Especial de Saúde Indígena, Antônio Alves de Souza, apresentou na tarde da última quinta-feira (24), para prefeitos, secretários de saúde e parlamentares do estado do Amapá, os avanços proporcionados pelo programa "Mais Médicos". O seminário aconteceu no auditório do Sebrae, em Macapá (AP), e contou com uma plenária lotada. Somente no estado, o programa já proporcionou a chegada de 127 médicos, que já estão atuando em 16 municípios e um Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI)Amapá e Norte do Pará.

“Trata-se de um programa que, em sete meses de atuação no estado, já conseguiu trazer 127 médicos, que antes não existiam aqui, porque não se conseguia contratar. Isso faz com que 380 mil pessoas a mais passem a ter acesso à assistência médica. Por se tratar de um estado pequeno e pouco populoso, já dá para mensurarmos os impactos positivos no acompanhamento de pacientes hipertensos, diabéticos, na redução de encaminhamentos de pacientes para hospitais”, avaliou o secretário Antônio Alves.

De acordo com ele, “um dos maiores benefícios do programa está na relação solidária que estes profissionais passam a vivenciar junto às comunidades. Por estarem longe de suas famílias, eles também criam laços afetivos com a comunidade, o que ajuda bastante na assistência”, complementa Alves.

A implementação do programa "Mais Médicos" foi destacado pelo prefeito de Macapá, Clécio Vieira, como uma das principais políticas já implementadas pelo Estado Brasileiro. “Esse não é mais um programa de Governo, esta é uma política de Estado e só criticou quem não precisa de médicos. A saúde é feita com a complementação de uma série de fatores, mas certamente não é feita sem a presença de médicos”, disse o prefeito.

O senador da República pelo estado do Amapá, Randolfe Rodrigues, também elogiou os resultados alcançados pelo programa e aproveitou a presença de médicos cubanos na solenidade para fazer um “agradecimento especial pela solidariedade do Governo Cubano em ceder seus filhos para atuarem em uma causa humanitária no Brasil: que é assistir as famílias mais necessitadas”.

Médicos nas aldeias
Outro grande benefício proporcionado pelo programa "Mais Médicos" no estado do Amapá diz respeito à assistência de comunidades indígenas. Atualmente, o estado conta com uma população de 11.147 indígenas, de 10 etnias. Para atendê-los, o DSEI Amapá e Norte do Pará foi contemplado com a chegada de três médicos do programa.

“Em 2013, não conseguimos realizar uma única consulta médica, pois não contávamos com médicos para atender nas aldeias. Só no primeiro semestre deste ano, já contabilizamos 1.529 consultas. São profissionais que estão sendo muito bem aceitos pelas comunidades e estão ajudando a reduzir os encaminhamentos de pacientes das aldeias até as Casas de Saúde Indígenas (CASAIs), na cidade”, ressaltou a coordenadora do DSEI Amapá e Norte do Pará, Nilma Pureza.

Por Felipe Nabuco

Fim do conteúdo da página