Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Banner estatico portal 960 x 100

Início do conteúdo da página
APRENDIZADO

DSEI Potiguara capacita nova turma de profissionais em saúde bucal

Escrito por Leonardo | | Publicado: Sexta, 12 de Dezembro de 2014, 11h49 | Última atualização em Sexta, 12 de Dezembro de 2014, 12h12

O Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Potiguara iniciou, nessa quinta-feira (11), uma nova oficina de saúde bucal para profissionais de nível superior que atuam nas Equipes Multidisciplinares de Saúde Indígena (EMSI). A capacitação "Linhas do Cuidado Integral" está sendo realizada no Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em João Pessoa, e se encerra nesta sexta-feira (12).

“Esta oficina possibilita uma discussão crítica construtiva sobre o atual modelo de atenção à saúde indígena, quanto à reorganização dos processos de trabalho, com ênfase nas linhas do cuidado integral nas diversas áreas programáticas, no sentido de melhorar a assistência à saúde, operando de forma centrada no usuário e suas reais necessidades, potencializando a integralidade do atendimento da população indígena”, explica a responsável técnica em Saúde Bucal do DSEI Potiguara, Mayara dos Santos Camêlo.

Ainda de acordo com Mayara, “os resultados esperados com a capacitação permeiam os vários campos da saúde, como vigilância à saúde, cuidados clínicos e toda a rede de saberes e práticas em saúde, no contexto das linhas do cuidado integral da saúde indígena”.

Trinta e três profissionais participam da oficina, sendo dois médicos, 16 enfermeiros, oito odontólogos, dois farmacêuticos, dois nutricionistas, dois assistentes sociais e uma psicóloga. A programação visa analisar e discutir os processos de trabalhos realizados no DSEI Potiguara; discutir estratégias de mudança, implementando as práticas de ações integradas voltadas às linhas do cuidado integral; compreender o processo de trabalho e vigilância em saúde; desenvolver habilidades diante dos sistemas de informação em saúde; e entender o fluxo de rede de serviços centrado no usuário, facilitando o caminho na rede SUS.

“A questão da integralidade de atenção à saúde deve ser vista sob o aspecto não apenas da organização dos recursos disponíveis, mas, especialmente, do fluxo do usuário para o acesso aos mesmos”, observa Mayara, ressaltando que para garantir a integralidade é necessário operar mudanças na produção do cuidado, a partir da rede básica, secundária, atenção à urgência e todos os outros níveis assistenciais, incluindo a atenção hospitalar. “Vamos discutir a integralidade na saúde no contexto e objetivos do SUS”, disse a facilitadora da oficina, a cirurgiã-dentista Talitha Rodrigues Ribeiro Pessoa. A odontóloga Cláudia Helena Soares é outra instrutora.

A primeira capacitação, em 2014, na área de saúde bucal do DSEI Potiguara foi realizada em agosto, com o curso “Cirurgia Oral Menor – Complicações” e, na sequência, em setembro, com o curso “Cuidando da Saúde – Ciclos da Vida”, como parte do projeto de educação permanente oferecido pela Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) com o apoio do Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Filgueira (IMIP).

Por João Bosco de Araújo

 

 

Fim do conteúdo da página