Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

INFORME AS DOSES E ESTOQUES DAS VACINAS EM SEU MUNICÍPIO ATÉ 30/11

Início do conteúdo da página

Profissionais do DSEI ampliam qualidade de atendimento em Expedição da Saúde

Escrito por Tatiana Teles | | Publicado: Segunda, 03 de Abril de 2017, 17h44 | Última atualização em Terça, 08 de Maio de 2018, 14h49

São enfermeiros, engenheiros e outros técnicos que garantem, com o trabalho irrestrito, o sucesso das ações durante a Expedição de Saúde

Cerca de 80 profissionais de diversas áreas do Distrito Sanitário Especial Indígena Alto Rio Negro (DSEI/ARN) formam o conjunto de trabalhadores responsáveis para que o mutirão de cirurgias da 38ª Expedição de Saúde seja efetivo. Na ação que se realiza, em Yauaretê, no norte da Amazônia, desde o dia 24/3, são nutricionistas, dentistas, técnicos de enfermagem e edificações, engenheiros, enfermeiros e outros profissionais do Distrito que garantem toda a atenção, do acompanhamento da alimentação a pós cirurgia dos milhares de pacientes atendidos. São os profissionais do DSEI/ARN que garantem o envio de pacientes e os acompanham até retornarem a sua comunidade.

A dedicação à saúde indígena é que faz com que os profissionais da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) ampliem seus trabalhos e participem efetivamente de uma ação desse porte. Um exemplo dessa dedicação é técnico do setor de saneamento do DSEI/ARN, Ivo Alcântara – o ‘seo Ivo’, que já participou de 35 Expedições, desde a primeira realizada na mesma localidade, em Yauaretê. Mesmo não sendo um profissional da saúde ele se sente um colaborador importante da saúde indígena.

“Tenho 12 anos de atuação junto aos índios da região do Alto Rio Negro. Trabalho porque gosto de ajudar esse povo que é a maioria da população da cidade onde moro. Mesmo indiretamente, tento ajudar no que for possível no ajuste elétrico das edificações do DSEI, da CASAI e aqui no Expedicionários, auxilio no que for possível. Me conforta ver a alegria daquelas pessoas quando instalamos um chuveiro, arrumamos uma porta ou trocamos uma lâmpada nova. Me sinto útil por ter ajudado um pouco os indígenas da minha região”, destacou.

Outra profissional importante, mas que debuta na Expedição é a médica indígena, Maria Assunção, da etnia Tukano, nascida na região do Rio Tiquié, que saiu de São Gabriel da Cachoeira (AM) para estudar em Cuba e se formar em medicina. Como indígena da região, se sente agraciada por retornar a terra natal e trabalhar em prol dos seus ‘parentes’.

“Fui contratada para trabalhar como médica do DSEI/ARN após ser aprovada pelo Programa Mais Médicos, em 2015. Não achei que poderia voltar tão breve a trabalhar na minha comunidade. É um desafio gratificante retornar até minha região e garantir atenção básica para os meus povos e mostrar aos ‘parentes’ que é possível ser indígena, profissional e ajudar a comunidade,  com apoio de vários outros colaboradores que são comprometidos com a saúde indígena”, ressaltou.

Por Tiago Pegon

Fim do conteúdo da página