Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Dia D

Início do conteúdo da página

Integração interfederativa garante atendimento de saúde em encontro de povos indígenas no Pará

Escrito por Tatiana Teles | | Publicado: Sexta, 20 de Abril de 2018, 10h37 | Última atualização em Sexta, 20 de Abril de 2018, 19h40

Considerado o principal evento dos povos indígenas do Estado, a 6ª Semana dos Povos indígenas tem oferta de serviços de saúde por meio da Sesai/MS

A Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai/MS), por meio do Distrito Sanitário Especial Indígena Kayapó Pará (DSEI/KPA), realiza até sexta-feira (19) um mutirão de saúde, durante as atividades da 6ª Semana dos Povos Indígenas, que acontece em São Félix do Xingu (PA).

O encontro reúne mais de 5 mil indígenas, com a participação de 10 etnias, sendo a maioria formada por povos kayapó. Durante o encontro são realizados debates sobre a promoção da saúde, atividades esportivas e culturais, além de discussões sobre direitos dos povos indígenas e em especial em torno do tema principal do encontro: “o empoderamento da mulher indígena”.

Crédito: André Vilarim/Sesai/MS

Foi montada para o evento uma tenda da saúde, onde mais de 20 profissionais da Sesai/MS se revezam no atendimento de saúde. São médicos, enfermeiros, dentistas e técnicos que realizam consultas em especialidades médicas, atendimento laboratorial, odontológico, palestras orientativas de saúde e pronto atendimento.

Considerado o principal evento dos povos indígenas do Estado, a 6ª Semana dos Povos Indígenas é uma iniciativa do governo do Pará, da prefeitura municipal e apoiada pelo governo federal, por meio da Fundação Nacional do Índio (Funai) e Sesai/MS, representada não só pelo DSEI KPA, mas também por profissionais do DSEI Guamá-Tocantins.

O coordenador do DSEI/KPA, Lázaro Marinho, destaca a integração entre entes federativos para a ampliação da assistência dos povos indígenas da região. “Eventos como esse, onde há uma grande concentração de indígenas de várias localidades, é a oportunidade de integração entre as diferentes esferas de governo, para que toda a rede de atenção (social, educacional e de saúde) possa beneficiar toda a comunidade indígena”, destacou.

Para a secretária Municipal de Educação de São Félix do Xingu, Viviane Cunha, o evento, é a oportunidade de integração entre povos indígenas e comunidade. “A cada edição, mais índios manifestam o desejo de participar, mostrando que o evento se consolida e torna-se um espaço de representatividade, recebendo a atenção diferenciada nas ações de cunho social, cultural e de saúde”, disse.

O Conselho Distrital de Saúde Indígena (Condisi) também acompanha as ações da Sesai/MS. A secretária executiva, Oé Paiakan, elogiou a presença da equipe da Sesai no evento. “A atuação da saúde indígena tem que ser efetiva, estar onde os povos estiverem, e isso é muito importante”, afirmou.

Durante a programação do encontro, artistas regionais e nacionais, como a cantora Maria Gadu e lideranças indígenas, como a militante Sônia Guajajara, estiveram presentes nos debates.

Atuação

Durante a realização do encontro, os profissionais de saúde realizam diversas atividades. Entre elas, um mutirão de escovação com crianças indígenas, realizado na praça onde se concentram as atividades culturais, além de um consultório móvel, para eventuais atendimentos odontológicos. Demais profissionais de saúde realizam visitas diárias aos 15 alojamentos espalhados pela cidade, para atendimento no local onde estão hospedados os participantes do evento, bem como verificação de demandas de saúde que se façam necessárias, como deslocamento para exames ou pronto atendimento. Profissionais do DSEI Tocantins, que também apoiam o trabalho, são responsáveis pelo pré-atendimento e dispensação de medicamentos.

Saúde da mulher

Enfermeiras do DSEI/KPA aproveitaram a presença de centenas de mulheres indígenas, de diferentes regiões, para a aplicação prática do cuidado à saúde da mulher. As profissionais se reuniram nos principais pontos de concentração das famílias, para realizar uma “roda de conversa”.

Para a enfermeira Micaela Coelho, o intuito principal é sensibilizar as mulheres sobre os cuidados com a própria saúde. “Abordamos aqui a importância de exames periódicos, principalmente o preventivo de colo do útero (PCCU), o pré-natal e discutimos sobre temas como o abuso sexual, além de outros cuidados”, destacou.

Por Tiago Pegon, do Nucom/Sesai
Atendimento à imprensa 
(61) 3315-2861/3580

Fim do conteúdo da página