Ir direto para menu de acessibilidade.
    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Últimas notícias
  4. >
  5. Notícias SESAI
  6. >
  7. Indígenas visitam a SESAI e apresentam reivindicações para os serviços de saúde
Início do conteúdo da página

Indígenas visitam a SESAI e apresentam reivindicações para os serviços de saúde

Escrito por Gustavo Frasão | Publicado: Sexta, 26 de Abril de 2019, 16h23 | Última atualização em Sexta, 26 de Abril de 2019, 16h23

Representando diversas etnias, os indígenas também firmaram compromisso de ajudar na fiscalização dos serviços prestados pela Secretaria

Sílvia Waiãpi, secretária Especial de Saúde Indígena, recebeu nessa quinta-feira (25) duas comitivas de indígenas na sede da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) em Brasília. Os grupos integram a 15ª edição do Acampamento Terra Livre, que acontece na Esplanada dos Ministérios e reúne cerca de 150 povos indígenas brasileiros, com aproximadamente quatro mil pessoas. 

O primeiro grupo – formado por integrantes das etnias Kaiapó, Trumai, Tapayuna, Kamaiurá, Panará e Mehinako – apresentou uma pauta de reivindicações para a prestação de serviços de saúde. O segundo – composto por 12 mulheres líderes das etnias Carajá, Nafukuá, Kamaiurá, Javaé, Kalapalo e Kuikuro, atendidas pelos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI) Xingu e Araguaia – também entregou à secretária Sílvia Waiãpi sugestões para a Saúde Indígena.

As 12 líderes indígenas que visitaram a SESAI são enfermeiras, professoras, assistentes sociais e usuárias do Subsistema de Atenção à Saúde Indígena (SasiSUS) e representaram Associações de Mulheres Indígenas, como a Iamuricumã. Elas reivindicaram a contratação de mais mulheres para integrar as equipes da Saúde Indígena, apresentaram à secretária o cotidiano em seus territórios e informaram sobre as dificuldades de acesso nas áreas indígenas para a execução de ações de saúde.

A secretária Sílvia Waiãpi agradeceu a presença desses grupos na SESAI e destacou que “o governo federal acredita que o indígena pode sim cuidar da própria saúde e ajudar fiscalizar os recursos investidos para que a SESAI cumpra sua missão institucional”. De acordo com a secretária, “os profissionais de saúde – médico, enfermeiro, técnicos – precisam ir às aldeias e os sistemas de saneamento têm de funcionar. Essa é minha responsabilidade com vocês, o meu compromisso”, disse Sílvia Waiãpi.

A secretária destacou também a diversidade entre os mais de 300 povos indígenas presentes no Brasil: “Somos povos diferentes, cada um com sua cultura, com sua língua, com seus costumes, mas somos todos iguais. O que eu quero é que meu pai dentro da aldeia esteja bem, e sua filha, e a mãe dele. Quero que todos os nossos parentes dentro da aldeia estejam bem”, enfatizou.

Os indígenas expuseram suas necessidades e narraram a realidade das aldeias. Também ressaltaram a importância da presença da própria secretária dentro das aldeias, para que haja um melhor entendimento sobre a Saúde Indígena. Além disso, assumiram o compromisso de ajudar a SESAI a fiscalizar a execução dos serviços, para colaborar com a melhoria constante desses serviços.

Comunicação SESAI
Atendimento à imprensa – Ascom/MS
(61) 3315-3580

Fim do conteúdo da página