Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Todas as crianças de 6 meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas contra o sarampo

Início do conteúdo da página

MVPI leva vacinas a aldeias de difícil acesso no DSEI Guamá-Tocantins

Escrito por Gustavo Frasão | | Publicado: Segunda, 06 de Maio de 2019, 14h56 | Última atualização em Segunda, 06 de Maio de 2019, 17h00

Ação faz parte do Mês de Vacinação dos Povos Indígenas e foi realizada em parceria entre a SESAI e o Ministério da Defesa

O Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Guamá-Tocantins realizou, no dia 25 de abril, a abertura do Mês de Vacinação dos Povos Indígenas (MVPI) na Aldeia Mapuera. A ação foi executada pelo Polo Base Oriximiná em parceria com o Ministério da Defesa por meio do Exército Brasileiro.

A ação leva vacinas ofertadas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde a locais de difícil acesso. A proposta é intensificar a imunização em áreas indígenas visando a melhoria da cobertura vacinal. A estratégia integra a Semana Mundial de Vacinação, coordenada pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS-OMS) em diversos países da América Latina.

No dia da abertura, 700 doses foram utilizadas para imunização da população indígena Wai Wai da Aldeia Mapuera. Participaram desta ação de imunização o sargento Thiago Tarllinton, do 8º Batalhão de Engenharia da Construção de Santarém (PA); o major Alfredo Mota Júnior; o psicólogo Marcelo Vieira Conteiro da Silva, do Comando Militar do Norte; e o general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira.

A ação vai beneficiar mais de 16 mil indígenas de 24 municípios do Estado do Pará e de um município no Estado do Maranhão – todos atendidos pelo DSEI-GuaToc. Foram ofertadas 20.548 doses de vacinas para proteger toda a população de uma série de doenças: a influenza, o sarampo, as hepatites A e B, a rubéola, a coqueluche, o sarampo, a caxumba, a difteria, a febre amarela, a varicela e outras infecções  bacterianas e virais graves. A distribuição de vacinas foi executada conforme previsto no Mês de Vacinação dos Povos Indígenas.

Ao todo, 409 profissionais participaram das ações em todo o território do DSEI GuaToc. As Equipes Multidisciplinares de Saúde Indígena (EMSI) são compostas por médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem, cirurgiões dentistas, auxiliares de saúde bucal, Agentes Indígenas de Saúde (AIS) e de Saneamento Básico (AISAN). A logística dessa vacinação é diferenciada, pois leva em consideração as especifidades de cada população e as demandas de transporte de equipes e insumos até as aldeias – seja por carro, barco, helicóptero ou avião.

O modelo de atenção estabelecido pela Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas (PNASPI) prioriza as atividades de promoção à saúde e de prevenção e controle de doenças baseando-se no perfil epidemiológico da população indígena. A imunização é uma das ações prioritárias.

A ideia é intensificar a imunização de toda as áreas do DSEI e  especialmente junto a população mais vulnerável: crianças menores de 5 anos, idosos, gestantes e mães que deram à luz nos últimos 45 dias nas regiões de difícil acesso e onde há baixa cobertura vacinal.

DSEI Guamá-Tocantins

O DSEI GuaToc atende uma população de 16.649 indígenas de 40 etnias, que se distribuem em 178 aldeias espalhadas por 22 municípios. O atendimento é realizado por 18 Equipes Multidisciplinares que atuam em 9 Polos Base e em 5 Casas de Saúde Indígena (CASAIs).

Comunicação SESAI para a Agência Saúde
Atendimento à imprensa:
(61) 3315-3580

Assuntos em destaques

Fim do conteúdo da página