Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Todas as crianças de 6 meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas contra o sarampo

Início do conteúdo da página

Ministério financia turma de especialização em Radioterapia com ênfase em aceleradores lineares

Escrito por Tatiana Teles | | Publicado: Quarta, 28 de Março de 2018, 12h11 | Última atualização em Quinta, 29 de Março de 2018, 19h09

A iniciativa capacitará técnicos e tecnólogos em Radiologia

A cidade de Curitiba (PR) está se preparando para oferecer a maior cobertura no tratamento contra o câncer. Agora em março, teve início mais uma turma de especialização em Radioterapia para Técnicos e Tecnólogos em Radiologia, com ênfase em aceleradores lineares.

O curso será realizado nas dependências do Centro Formador de Recursos Humanos da Escola de Saúde Pública do Paraná, em Curitiba. Ao todo, 34 profissionais de 13 hospitais que ficam em nove estados diferentes participam da formação, que tem carga horária de 900 horas e seis meses de aulas presenciais, à distância, avaliações, estágio e trabalho de conclusão. Os alunos receberão ajuda de custo, além das despesas com as passagens.

“O Ministério da Saúde também investe na qualificação dos profissionais para lidar com as inovações tecnológicas no campo da saúde. A oferta de um curso que objetiva desenvolver competências profissionais para atuação na radioterapia, contemplando em seu programa orientações adequadas para utilização de equipamentos, como os aceleradores lineares, garantirá a melhoria da assistência aos pacientes com câncer. E é essa a nossa proposta”, ressaltou a diretora do Departamento de Gestão da Educação na Saúde (Deges), Cláudia Brandão.

De acordo com o coordenador do curso, Alexandre Moreno, o objetivo no Paraná é capacitar 160 pessoas do país inteiro até fevereiro de 2019. “A Radioterapia é uma área muito sensível, muito perigosa e necessita de muito conhecimento, pois não tem margem de erro. Surge assim a necessidade de uma especialização de muita qualidade, como a que estamos promovendo”, destacou.

Assim como a Escola de Saúde Pública do Paraná, instituições como o Hospital de Barretos, em São Paulo e a Fundação do Câncer, no Rio de Janeiro, promovem esse tipo de formação gratuita para os profissionais das técnicas radiológicas. Até 2019, serão mais de 600 profissionais especializados em todo o país, para atender os pacientes com câncer.

Além de conteúdos técnicos, a abordagem voltada para promover o atendimento humanizado na área oncológica também está presente no projeto pedagógico do curso. “Esses profissionais vão lidar com pacientes com câncer que recebem recomendação de tratamento radioterápico e toda a questão do cuidado e do carinho com esse paciente também será abordado”, acrescenta Moreno.

Por Natalia Pinheiro, com colaboração do CONTER
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580

Assuntos em destaques

Fim do conteúdo da página