Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Todas as crianças de 6 meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas contra o sarampo

Início do conteúdo da página

Projeto de Gestão do Trabalho em Saúde é discutido em Goiânia

Escrito por Gustavo Frasão | | Publicado: Quarta, 22 de Maio de 2019, 18h32 | Última atualização em Quinta, 23 de Maio de 2019, 10h00

A proposta oferece uma metodologia que permite aos gestores responderem questões norteadoras para subsidiar o planejamento da força de trabalho em saúde

IMG 4182

Com o objetivo de elaborar políticas públicas voltadas para a melhoria da eficiência dos serviços, pautadas pela melhor relação de custo-efetividade possível, a Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES) apresentou, nesta terça-feira (21), para o secretário de Saúde de Goiás, Ismael Alexandrino, o projeto de Governança da Gestão do Trabalho em Saúde, que consiste em uma ação prioritária da SGTES, destinada ao planejamento da gestão do trabalho no SUS, de forma articulada, com os planos de governo dos entes federados.

“Nosso objetivo é apresentar o projeto piloto de Dimensionamento da Força de Trabalho no Sistema Único de Saúde que gerará mais economicidade para o Estado. O nosso interesse é que Goiânia seja exemplo para todo o Brasil, com melhor tratamento dos nossos pacientes, melhor tratamento dos nossos profissionais, além do redimensionamento e qualificação das atividades, gerando uma economia de recursos para o estado, impactando em toda a rede de saúde”, explicou a secretária da SGTES, Mayra Pinheiro.

O Dimensionamento tem como objetivo principal contribuir para o fortalecimento de políticas públicas de governança da gestão do trabalho em saúde e para a qualificação das redes de atenção, identificando a necessidade da força de trabalho nos níveis de atenção à saúde, a estrutura física e os equipamentos necessários e as fontes de financiamento disponíveis.

“A proposta é fazer um diagnóstico da saúde e redesenhar os caminhos já utilizados. O importante é que vamos desenvolver algo com as próprias características daquele estado, seguindo a realidade daquela região. É um trabalho de conhecimento e organização e, o mais importante, é que ele seja constante, para que tenhamos um benefício ainda maior”, destacou o diretor do Departamento de Gestão e da Regulação do Trabalho em Saúde (Degerts) da SGTES, Alessandro Vasconcelos.

A temática do Dimensionamento oferece uma metodologia que permite aos gestores responderem questões norteadoras para subsidiar o planejamento da força de trabalho em saúde. O atendimento ao público é dinâmico e influenciado por todos os fatores da sociedade, portanto a metodologia precisa atender a esta demanda e facilitar o acompanhamento contínuo.

A proposta inicial é implantar o Dimensionamento nos três níveis de atenção à saúde:

  • Atenção primária (unidades de saúde da família).
  • Atenção secundária (referências e especialidades médicas).
  • Atenção terciária (serviços hospitalares de pequeno, médio e grande porte, pré-hospitalares fixos e móveis de urgência e emergência).

O Dimensionamento

Entre as vantagens que o Dimensionamento oferece estão a identificação  das necessidades de qualificação dos profissionais e gestores de saúde; dados estratégicos para a gestão dos Serviços de Saúde; oferta de informações para planejar a contratação de trabalhadores em curto, médio e longo prazo; previsão de gastos com pessoal; identificação e previsão da estrutura física e equipamentos necessários; identificação do número de trabalhadores necessários para a composição das equipes; demonstração das fontes de financiamento disponíveis para os gestores.

Por Natalia Pinheiro, do NUCOM/SGTES
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580

Fim do conteúdo da página