Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Dia D

Início do conteúdo da página

Oficina de Trabalho discute o currículo da formação técnica para ACS e ACE

Escrito por alexandreb.sousa | | Publicado: Terça, 16 de Julho de 2019, 15h16 | Última atualização em Terça, 16 de Julho de 2019, 15h25

A publicação das novas diretrizes servirá de referência para a elaboração dos planos de cursos das escolas técnicas

foto1

Foto: Priscilla Klein

Com o objetivo de levantar as informações que darão base para a elaboração da nova grade curricular do curso de formação técnica para os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e Agentes de Combate às Endemias (ACE), a Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES) promoveu, entre os dias 9 e 11 de julho, a Oficina de Trabalho Elaborando as Diretrizes para Cursos de Formação Técnica de ACS e ACE, realizada em Brasília (DF).

“É meta do Ministério da Saúde transformar agentes de saúde em técnicos de saúde, atribuindo-lhes mais competências e habilidades, para que possamos melhorar a saúde pública e mudar a realidade dos brasileiros. Os agentes de saúde são exemplos de que intervenções simples podem transformar o país e merecem nosso reconhecimento”, afirmou a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES), Mayra Pinheiro.

Acesse aqui a galeria de fotos do evento

Durante os três dias de evento, os atores envolvidos com a temática se dividiram em grupos de trabalho e tiveram a oportunidade de analisar as atuais competências e discutir sobre o novo papel dos agentes de saúde, frente às mudanças sociais e epidemiológicas da população.

O diretor de Gestão da Educação na Saúde (DEGES), Hélio Angotti Neto, reiterou a importância da ação e reafirmou o compromisso da pasta em rever e atualizar o papel dos agentes, considerando as demandas sociais e a legislação. “Este é mais um passo em direção à grandes mudanças na saúde pública brasileira. O trabalho foi muito colaborativo e todos os participantes contribuíram com sugestões relevantes neste trabalho de revisão. Nosso objetivo é dar mais protagonismo aos agentes, oferecendo formação qualificada, fortalecendo o papel e potencial que eles têm para promover saúde à população”, explicou.

De acordo com a pasta, a publicação das novas diretrizes curriculares para a formação técnica dos ACS e ACE tem previsão para o final do ano e servirá como referência para a elaboração dos planos de cursos das escolas técnicas do país.

Além dos representantes da SGTES, estiveram presentes no evento a secretária-substituta de Atenção Primária à Saúde (SAPS), Caroline dos Santos, a diretora substituta do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis - (DEIDT/SVS), Wanessa de Oliveira, representantes das Escolas Técnicas do SUS, da Confederação Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde (CONACS) e da Federação Nacional de Agentes Comunitários de Saúde e de Combate as Endemias (FENASCE).

Por Priscilla Klein, do NUCOM/SGTES

Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580 

Fim do conteúdo da página