Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

INFORME AS DOSES E ESTOQUES DAS VACINAS EM SEU MUNICÍPIO ATÉ 30/11

Início do conteúdo da página

Projeto de Governança da Gestão do Trabalho em Saúde realiza o 2º encontro no Ceará

Escrito por Gustavo Frasão | | Publicado: Sexta, 23 de Agosto de 2019, 18h02 | Última atualização em Segunda, 26 de Agosto de 2019, 11h54

O projeto piloto está sendo desenvolvido no estado do Ceará e reuniu as equipes da rede de atenção de Fortaleza, Itaitinga, Eusébio e Aquiraz

Foto: Janaina Torres

A Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES) realizou, nos dias 20, 21 e 22 de agosto, em Eusébio - CE, a segunda oficina do Projeto de Governança da Gestão do Trabalho em Saúde. A iniciativa faz parte do projeto de governança da gestão do trabalho abrangendo os três níveis de atenção à saúde e o estado do Ceará foi selecionado para receber o projeto-piloto.

O evento deu continuidade as atividades desenvolvidas com as redes de atenção da 1ª Região de Saúde do Ceará, formada pelos municípios de Fortaleza, Itaitinga, Eusébio e Aquiraz. A metodologia prevê o ensino-serviço e a capacitação é dirigida para gestores e profissionais representantes dos três níveis de atenção à saúde.

O objetivo da segunda oficina foi apresentar a concepção de planejamento da força de trabalho e dar prosseguimento a construção de parâmetros e indicadores locais, estudos das linhas de cuidado, rede de atenção à saúde e necessidades de saúde da população abrangente, bem como a orientação de levantamento de dados e informações.

Com o objetivo de qualificar os gestores do trabalho em saúde no âmbito da governança, o projeto oferece mecanismos para o direcionamento estratégico, o monitoramento, a coordenação entre os setores da saúde, além de reforçar o atributo da transparência e o fortalecimento de incentivos

“O projeto é de grande relevância, oferecendo à gestão municipal uma análise do cenário onde aparecem os vazios assistenciais, as vulnerabilidades, o que ajuda os gestores na tomada de decisão, proporcionando uma melhoria da qualidade do atendimento do nosso munícipe”, registrou a Secretária Municipal de Saúde de Aquiraz, Nerilene Nery.

O período estimado para a realização da implementação do projeto é de 12 meses. Esta foi a segunda de 6 oficinas que ainda acontecerão durante o período, além das reuniões de tutoria realizadas após cada oficina. A primeira reunião aconteceu em junho e a próxima oficina de capacitação será realizada no mês de setembro em cada município envolvido.

 “O projeto ajuda a refletir sobre o nosso território com olhar mais sistêmico, enxergando onde tem vazio assistencial, onde tem sobrecarga de demanda, e assim vamos conseguir fazer um diagnóstico de onde pode ser melhorado. O produto final vai beneficiar diretamente o profissional da saúde”, compartilhou a Gerente de Controle e Avaliação da Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza, Helena Paula Guerra dos Santos.

A oficina foi viabilizada numa parceria do Departamento de Gestão do Trabalho em Saúde (DEGTS) da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES) do Ministério da Saúde e a Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (SESA).

A CONSTRUÇÃO DO PROJETO

No começo do ano a Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES) reuniu-se com a equipe da Secretaria Estadual de Saúde de Fortaleza e da Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza para tratar sobre o projeto-piloto de Dimensionamento da Força de Trabalho no Sistema Único de Saúde.

Durante a construção da parceria, o projeto teve o seu escopo ampliado para subsidiar os gestores da área da saúde na liderança estratégica para condução de políticas públicas e para prestação de serviços de interesse da sociedade. Portanto, além da metodologia do Dimensionamento, os representantes dos municípios serão capacitados para implementar o projeto de governança e fazer uso dos mecanismos de apoio à tomada de decisão.

O projeto oferece mecanismos para o direcionamento estratégico, o monitoramento, a coordenação entre os setores da saúde. Como parte da estratégia será utilizada a metodologia do Dimensionamento que permite aos gestores responderem questões que subsidiam o planejamento da força de trabalho em saúde. O atendimento ao público é dinâmico e influenciado por todos os fatores da sociedade, por isso a metodologia precisa atender a esta demanda e facilitar o acompanhamento contínuo. O projeto será implementado nos três níveis de atenção à saúde: Atenção primária, Atenção secundária e Atenção terciária.

Entre as vantagens que a metodologia oferece estão a classificação das vulnerabilidades das Unidades Básicas de Saúde de acordo com indicadores sociais e epidemiológicos; conhecimento do número real de trabalhadores e o necessário para compor as equipes; realização da previsão orçamentária para planejamento de adequação da força de trabalho. 

Por NUCOM/SGTES
Atendimento à imprensa
 (61) 3315-2968

Fim do conteúdo da página