Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

banner vacina2019 v2

Início do conteúdo da página

Saúde promove palestra sobre Combate à Psicofobia e Prevenção do Suicídio

Escrito por Gustavo Frasão | | Publicado: Quarta, 25 de Setembro de 2019, 12h03 | Última atualização em Quarta, 02 de Outubro de 2019, 18h29

A palestra foi uma iniciativa da pasta em atenção à campanha Setembro Amarelo

Foto: Eduardo Grisoni

Com o intuito de alertar os trabalhadores sobre a discriminação sofrida pelas pessoas que têm algum tipo de transtorno mental, a Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES) promoveu, nesta terça-feira (24), em Brasília – DF, a palestra sobre o “Combate à Psicofobia para Prevenir Suicídio”. A apresentação foi uma iniciativa do Departamento de Gestão do Trabalho em Saúde (DEGTS/SGTES) em atenção à campanha Setembro Amarelo, mês escolhido para intensificação das ações de prevenção ao suicídio.

A secretária da SGTES, Mayra Pinheiro, fez a abertura do evento e avaliou a iniciativa como importante instrumento para fomentar a consciência dos servidores da Secretaria em relação à Psicofobia. “O Brasil está sofrendo de uma epidemia de doenças mentais. Nós temos a responsabilidade de saber como abordar a situação e, nesse sentido, acreditamos no trabalho em equipe para desenvolvermos competências que nos possibilitem cuidar das pessoas que estão cuidando do Brasil”, afirmou Mayra, referindo-se à contribuição da palestrante, a diretora de Articulações e Projetos Estratégicos, da Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção às drogas, do Ministério da Cidadania (SENAPRED/MDS), Sandra Peu, para o desenvolvimento de ações e estratégias relacionadas às questões que envolvem educação em saúde, com foco em  saúde mental.

Durante a apresentação, Sandra ressaltou que a psicofobia é consequência da falta de informação e que as doenças mentais são causadas por múltiplos fatores confluentes, como os   estressores psíquicos, os ambientais, os genéticos e a capacidade adaptativa de cada indivíduo. “Com a conscientização e mudança de postura podemos vencer o preconceito. Diagnosticar e tratar a doença mental previne nove em cada dez mortes por suicídio”, acrescentou Sandra. A diretora também informou que dentre as principais causas de suicídio estão a tentativa prévia e ter doença mental não tratada.

A velocidade de troca de informações nem sempre checadas, a ampliação de expectativas inatingíveis sobre a própria identidade, assim como informações inadequadas sobre saúde mental e prevenção do suicídio, apresentam-se como circunstâncias próprias das formas de comunicação atuais e que podem trazer implicações à saúde mental, inclusive no ambiente de trabalho. “Precisamos prestar muita atenção à mudança de comportamento das pessoas com as quais convivemos: quase 36% das pessoas que morreram por suicídio sofriam com algum transtorno do humor e, atualmente, existem cerca de 300 milhões de pessoas no mundo com depressão”, ressaltou Sandra.

Essa palestra foi o segundo evento promovido pelo DEGTS que contou com a participação de toda a Secretaria. O primeiro foi realizado no dia 29 de agosto, no auditório do PO 700, com a presença das equipes do DEGTS, do Departamento de Gestão da Educação na Saúde (DEGES) e da Coordenação-Geral de Planejamento e Orçamento (CGPO).  O tema abordado foi a Gestão de Processos e teve como objetivo apoiar os colaboradores a identificarem os macroprocessos, processos e respectivos objetivos de suas áreas.

A Campanha

A campanha de enfrentamento à psicofobia é reconhecida internacionalmente e estimula ações, em todo o mundo, que promovam a redução do estigma sobre as doenças mentais e as circunstâncias a elas relacionadas.

Por Nucom/SGTES
Atendimento à imprensa:
(61) 3315.3580

Fim do conteúdo da página