Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Todas as crianças de 6 meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas contra o sarampo

Início do conteúdo da página

Simulação para eventual detecção de caso de Ebola

Escrito por Leonardo | | Publicado: Sexta, 29 de Agosto de 2014, 12h02 | Última atualização em Sexta, 29 de Agosto de 2014, 12h02

 

Nesta sexta-feira (29) será realizada uma simulação colocando em prática as medidas adotadas pelo Governo Brasileiro em resposta a um eventual caso suspeito de Ebola em viajante internacional. A simulação terá início no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão e será concluída no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A ação será realizada pelo Ministério da Saúde em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro e conta com a participação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa); Fiocruz; Corpo de Bombeiros; Tam Linhas Aéreas e Concessionária RIO Galeão.  

A ação tem como objetivo exercitar os órgãos envolvidos sobre as medidas previstas nos planos de preparação, em uma situação que simula um caso real. Exercícios desse tipo reforçam a preparação da rede de vigilância em saúde para uma resposta rápida e eficiente frente aos desafios impostos pela doença. Embora seja considerada baixa a possibilidade de um viajante infectado por Ebola chegar ao Brasil, serão colocados em teste os procedimentos que devem ser seguidos pelas equipes de saúde. A simulação contempla todos os passos de uma comunicação do caso suspeito feito pela aeronave ao aeroporto internacional, o transporte do paciente e o atendimento no hospital de referência.

Como será realizado em um espaço de segurança restrita e, para garantir a sua qualidade, o exercício de simulação não será aberto ao público e aos veículos de comunicação. A simulação não alterará o funcionamento normal do aeroporto. Outros exercícios semelhantes deverão realizados no futuro, em distintos locais. O Ministério da Saúde reafirma que não há caso suspeito ou confirmado de Ebola no Brasil.

Mais esclarecimentos sobre a ação serão fornecidos pelo ministro da Saúde, Arthur Chioro, e pelo secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, durante a entrevista coletiva desta sexta-feira (29) sobre a estratégia para a segunda dose da vacina contra HPV, no Ministério da Saúde.

Assessoria de Comunicação Social

Ministério da saúde – (61) 3315.3580 – 2351

Assuntos em destaques

Fim do conteúdo da página