Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Banner estatico portal 960 x 100

Início do conteúdo da página

Ministério da Saúde envia medicamentos às vítimas do Acre

Escrito por Leonardo | | Publicado: Quinta, 12 de Março de 2015, 16h33 | Última atualização em Quinta, 12 de Março de 2015, 16h33

A capital Rio Branco receberá mais 30 kits, com cerca de 7,5 toneladas de medicamentos e insumos para a assistência à população necessitada.

O Ministério da Saúde está contribuindo com a assistência prestada à população do município de Rio Branco (AC), atingida pela cheia histórica do rio Acre. Nesta semana, a capital acreana estará recebendo 30 kits de medicamentos e insumos. Cada unidade pesa 240 quilos e tem capacidade para atender a cerca de 1,5 mil pessoas ao mês. São 30 tipos de medicamentos e 18 insumos, incluindo antibióticos, anti-inflamatórios e ataduras, em cada unidade.

Em fevereiro, o Ministério da Saúde já havia encaminhado 11 kits ao município de Rio Branco, totalizando 2,75 toneladas. Com a nova remessa, serão 10,25 toneladas de medicamentos e insumos enviados à cidade.

Além do apoio material, na última quarta-feira (4), a Força Nacional do SUS enviou representantes ao município, em uma missão exploratória. A equipe tem como objetivo fazer um diagnóstico da rede de saúde e verificar a necessidade de apoio em relação a equipamentos, insumos e profissionais de saúde. 

Segundo dados da prefeitura, 53 bairros foram atingidos, mais de 900 ruas afetadas pelas águas, 40 áreas rurais com a produção comprometida e três pontes interditadas.

FORÇA NACIONAL DO SUS – A Força foi criada em novembro de 2011 para agir no atendimento às vítimas de desastres naturais, calamidades públicas ou situações de risco epidemiológico e desassistência quando for superada a capacidade de resposta do estado ou município.

Desde a sua criação, a Força participou de outras 28 missões de apoio em caso de desastres naturais (enchentes e deslizamentos); na gestão de grandes eventos (Rio + 20 e eventos como Círio de Nazaré e Festival de Parintins); desassistência (apoio a reorganização da Rede de Atenção à Saúde, como migração de haitianos e assistência indígena) e relacionada às tragédias (incêndio em Santa Maria/RS).

O Ministério da Saúde possui, ainda, laboratórios móveis para análise da qualidade da água, telefones satelitais, mobiliário, equipamentos e nove unidades móveis de Posto de Atendimento Avançado (PAA), em caso de necessidade. Possui também estoque adicional de frascos de hipoclorito (utilizado na purificação de água), ampolas de soro para uso em acidentes com animais peçonhentos e kits de diagnóstico para leptospirose.

ATUAÇÃO – Para que a Força Nacional do SUS seja acionada, o município, ou o estado, deve decretar situação de emergência, calamidade ou desassistência,  solicitando o apoio do Ministério da Saúde. Com isso, é deslocada uma equipe para a chamada missão exploratória, quando profissionais vão até o local para fazer um diagnóstico da rede de saúde e verificar a necessidade de apoio em relação a equipamentos, insumos e profissionais de saúde.

As equipes da Força Nacional realizam orientações técnicas, ações de busca ativa e monitoramento de pacientes, atendimentos, liberação de medicamentos e apoio na reconstrução da rede de atenção à saúde local, dependendo do nível de resposta que a situação exija. O Ministério da Saúde conta, ainda, com um Plano de Contingência para Enchentes, com orientações para auxiliar gestores que se encontram nesta situação, além de materiais informativos para profissionais e população.

Amanda Costa, da Agência Saúde/MS
Atendimento à Imprensa
(61) 3315 3580 e 3315-2351/3989

Fim do conteúdo da página