Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Dia D

Início do conteúdo da página

Servidores recebem certificados de programa sobre epidemiologia

Escrito por Tatiana Teles | | Publicado: Segunda, 05 de Fevereiro de 2018, 12h30 | Última atualização em Segunda, 05 de Fevereiro de 2018, 12h33

A capacitação contribui para a melhor compreensão e condução das atividades e para o aprimoramento das ações da Vigilância em Saúde

Box Title
Foto: Nucom SVS/MSServidores realizaram o Programa Certificado em Epidemiologia para Gestores da Saúde, em Brasília
Mortalidade por acidentes de motocicleta; baixa adesão ao tratamento da tuberculose em pacientes coinfectados pelo HIV; mortalidade por dengue; e alta prevalência da obesidade e sobrepeso. Estes foram os temas abordados pelos dez servidores do Ministério da Saúde que receberam, nesta quinta-feira (1º/02), o documento de conclusão do Programa Certificado en Epidemiologia para Gestores de Salud, basado en internet (PCE), em Brasília. Durante a abertura do evento, que contou com a presença de diretores e coordenadores de áreas técnicas da SVS, Osnei Okumoto, secretário substituto de Vigilância em Saúde, parabenizou os formandos pela dedicação e escolha dos assuntos selecionados. “Sei que o estudo é puxado, mas de grande relevância para a saúde pública. Espero que tenhamos novas edições”.

Para a diretora do Departamento de Gestão da Vigilância em Saúde, Sônia Brito, “o curso permite maior qualificação dos profissionais, por meio da ampliação de conhecimentos, para responder aos desafios diários do SUS”. Ao salientar que a SVS estimula e acredita nesse projeto, ela felicitou os alunos pela conclusão do programa. Segundo Elisete Duarte, coordenadora-geral de Desenvolvimento da Epidemiologia em Serviços (CGDEP/SVS), uma nova turma já está sendo selecionada para a edição 2018 do curso “que é um programa de educação oferecido pela Bloomberg School of Public Health, da Johns Hopkins University (JHU), Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e consórcio de instituições acadêmicas da América Latina e da Espanha”.

Fredi Alexander Diaz Quijano, professor da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo e tutor do PCE 2017, fez questão de assistir à apresentação dos trabalhos e elogiou o investimento do Ministério da Saúde em conhecimento. “O curso oferece ferramentas para identificar problemas e promover intervenções em tempo oportuno”, realçou ao comentar que acompanhou de perto as dificuldades dos alunos que abordaram temas de saúde pública relevantes para a capacitação em epidemiologia em serviço.

Nesta edição de 2017, receberam o certificado: André Peres Barbosa de Castro; Carla Simone Girotto de Almeida Pina; Jamyle Calencio Grigoletto; Juliene Meira Borges; Laura Nogueira da Cruz; Lourdes Amélia de Oliveira Martins; Luciana Costa Xavier; Mariana Jorge de Queiroz; Rosalynd Vinicios da Rocha Moreira; Tainah Dourado de Miranda Lobo.

Rosalynd Vinicios da Rocha Moreira, que acabou de receber o certificado, concorda que o curso é denso, puxado e profundo, mas realmente permite a aplicação dos conhecimentos na rotina de trabalho. “Usamos uma plataforma online onde há áudio conferências, chats, trocas de e-mails, e ainda fizemos grupos de WhatsApp. Tem também muito material disponibilizado em PDF para estudo e um livro padrão que ‘é nosso “guia’”, comentou a formanda ao afirmar que, além de ampliar a sua rede contatos, o curso assegura a atualização com temas de outros países, bem como acesso a professores altamente qualificados e a Biblioteca Welch “que por sinal é maravilhosa! Se eu pudesse faria novamente”.

O PCE é aberto a todos os interessados pelo edital no site da JHU. No entanto, para a obtenção do apoio da SVS é preciso ser servidor do quadro da Secretaria, aprovado previamente no processo seletivo da JHU. Excepcionalmente para esta turma de 2017, foram apoiados servidores do MS, lotados em outras secretarias, com vistas a completar o número de vagas, e considerando a ordem rigorosa de aprovação dos candidatos no processo seletivo promovido pela JHU. Além da aprovação prévia, é utilizado ainda como critério de classificação, para apoio no Programa, a pontuação conferida a cada candidato pela JHU, considerado o limite de vagas aprovadas para apoio da SVS.

O Curso - Com oito meses de duração, o curso é oferecido em espanhol, à distância e em caráter modular. As aulas e discussões instrumentalizam os profissionais para a busca, uso e interpretação dos dados/informações e das evidências epidemiológicas para a abordagem dos problemas e permite o estabelecimento de uma rede profissional que perdura para além do período do desenvolvimento do curso.

O PCE conta com tutores e professores de várias instituições de ensino de diferentes países (EUA, Espanha, Argentina, Colômbia, Chile e Brasil). Cada módulo possui suas estratégias de avaliação e, ao final do Programa, o profissional participante defende, com seu grupo, o Projeto de Saúde Pública que desenvolveu ao longo do curso. Nesta turma de 2017, todos os brasileiros participantes (10 profissionais apoiados pela SVS) obtiveram desempenho satisfatório e foram certificados pela JHU.

Temas e projetos

  • Tema: Arboviroses
    Projeto de Saúde Pública 1: Aumento de la incidencia de dengue en el municipio de Belo Horizonte, Brasil, en el periodo 2015 - 2016. Profissionais brasileiros que participaram do grupo:  André Peres Barbosa de Castro e Laura Nogueira da Cruz
    Projeto de Saúde Pública 2: Alta incidencia de Zika en gestantes, en el estado de Pernambuco, Brasil 2016.
    Profissional brasileira que participou do grupo: Carla Simone Girotto de Almeida Pina
  • Tema: Doenças e agravos não transmissíveis
    Projeto de Saúde Pública 1: Incremento de morbilidad por accidentes de tránsito por motocicleta en hombres jóvenes de la República de El Salvador, periodo 2012-2016.
    Profissionais brasileiros que participaram do grupo: Jamyle Calencio Grigoletto, Juliene Meira Borges e Tainah Dourado de Miranda Lobo
    Projeto de Saúde Pública 2: Alta prevalencia de sobrepeso y obesidad en la población infantil mayor de 5 años y menor de 11 años en el Estado de Yucatán de México en el período 2012-2016. Profissionais brasileiros que participaram do grupo: Luciana Costa Xavier e Rosalynd Vinicios da Rocha Moreira
  • Tema: Aids
    Projeto de Saúde Pública: Aumento de la tasa de incidencias de SIDA en jóvenes de 15 a 24 años en la ciudad de San Paulo, Brasil (2010–2015). Profissionais brasileiros que participaram do grupo: Lourdes Amélia de Oliveira Martins e Mariana Jorge de Queiroz.

Por Nucom SVS
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3174/3580

Fim do conteúdo da página