Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Dia D

Início do conteúdo da página

Viajantes Serpentes

Escrito por alexandreb.sousa | | Publicado: Quinta, 10 de Julho de 2014, 10h06 | Última atualização em Quinta, 10 de Julho de 2014, 10h37

 

VIAJANTES

 

O risco de acidente pode ser reduzido tomando-se as medidas gerais para prevenção: Não andar descalço. Usar luvas de couro nas atividades rurais e de jardinagem, nunca colocar as mãos em tocas ou buracos na terra, ocos de árvores, cupinzeiros, entre espaços situados em montes de lenha ou entre pedras. Quando entrar em matas de ramagens baixas, ou em pomar com muitas árvores, parar no limite de transição de luminosidade e esperar a vista se adaptar aos lugares menos iluminados. Não depositar ou acumular material inútil junto à habitação rural, como lixo, entulhos e materiais de construção. Controlar o número de roedores existentes na área para evitar a aproximação de serpentes venenosas que deles se alimentam. No amanhecer e no entardecer, nos sítios ou nas fazendas, chácaras ou acampamentos, evitar a aproximação da vegetação muito próxima ao chão, gramados ou até mesmo jardins, pois é nesse momento que as serpentes estão em maior atividade. Proteger os predadores naturais de serpentes como as emas, as seriemas, os gaviões, os gambás e cangambás, e manter animais domésticos como galinhas e gansos próximos às habitações que, em geral, afastam as serpentes.

Sendo um agravo de caráter eminentemente rural, atividades agrícolas e ecoturismo podem determinar situações de risco para o ofidismo, principalmente nas regiões Norte e Centro-Oeste do país.

 

 

 

Fim do conteúdo da página