Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

INFORME AS DOSES E ESTOQUES DAS VACINAS EM SEU MUNICÍPIO ATÉ 30/11

Início do conteúdo da página

Chikungunya

Situação Epidemiológica / Dados

Escrito por alexandreb.sousa | | Publicado: Quinta, 20 de Março de 2014, 16h01 | Última atualização em Quarta, 25 de Julho de 2018, 09h54

O CHIKV foi isolado inicialmente na Tanzânia por volta de 1952. Desde então, há relatos de surtos em vários países do mundo. Nas Américas, em outubro de 2013, teve início uma grande epidemia de chikungunya em diversas ilhas do Caribe. Em comunidades afetadas recentemente, a característica marcante são epidemias com elevadas taxas de ataque, que variam de 38% a 63%.

No Brasil a transmissão autóctone foi confirmada no segundo semestre de 2014, primeiramente nos estados do Amapá e da Bahia, atualmente todos os estados do país já registraram casos autóctones. Poucos estados vivenciaram epidemias por chikungunya até o momento, no entanto, a alta densidade do vetor, a presença de indivíduos susceptíveis e a intensa circulação de pessoas em áreas endêmicas contribuem para a possibilidade de epidemias em todas as regiões do Brasil. 

Taxa de Incidência de Chikungunya. Brasil, Grandes Regiões e Unidades Federadas, 2015/2016

Óbitos por Chikungunya. Brasil, Grandes Regiões e Unidades Federadas, 2015/2016

Atualização periódica do número de casos no Brasil e nos demais países do continente podem ser obtidos nos seguintes endereços eletrônicos:

http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/situacao-epidemiologica-dados-dengue

Brasil: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/situacao-epidemiologica-dados-dengue e http://combateaedes.saude.gov.br/pt/situacao-epidemiologica

Demais países: http://www.paho.org/hq/index.php?option=com_topics&view=article&id=343&Itemid=40931&lang=en

Fim do conteúdo da página